A Bitcoin manifesta sinais de uma bolha prestes a colapsar

Tiago Esteves

Nos últimos meses, a euforia em torno das criptomoedas tem-se vindo a multiplicar. E se há os que defendem que estamos perante um conceito disruptivo, do outro lado da barricada defende-se que estamos perante uma trajectória insustentável em forma de bolha. Eu digo que estamos perante ambos, e que um não invalida o outro. A Bitcoin, ou as criptomoedas, poderão vir a representar um papel importante a longo prazo, e um colapsar de uma eventual bolha não inviabilizarão essa questão! Mas valerá a Bitcoin 7000 dólares? Não tenho dados nem conhecimentos para opinar nesse aspecto (e duvido sinceramente que alguém tenha). Tenho, sim, informação suficiente para indicar que o comportamento actual da Bitcoin representa um movimento típico em forma de bolha, e pode desmoronar a qualquer momento. Segundo a Investopedia, uma bolha financeira é constituída por 5 fases distintas: enamoramento por um novo paradigma, ascensão acelerada do preço, euforia, tomada de mais-valias e pânico. Neste momento estamos claramente numa fase de euforia, onde tudo serve para justificar os actuais níveis de preço. Reparem numa frase ilustrativa da fase de euforia, que retrata de forma perfeita o meu pensamento quando ontem li sobre uma nova métrica baseada nas redes sociais (ou algo do género) para a Bitcoin: During the euphoric phase, new valuation measures and metrics are touted to justify the relentless rise in asset prices (traduzido grosseiramente, “durante a fase de euforia, são promovidas novas métricas e medidas de avaliação para justificar a gigantesca subida de preços”). Se isto não nos diz o suficiente, olhe-se para o gráfico abaixo e digam-me que estou a exagerar. Acho que o mesmo fala por si, e representa um fantástico reflexo da insustentabilidade do movimento. Nem tanto em termos percentuais, mas sobretudo no que diz respeito ao nível absurdo de escalada da subida.

Deixo-o, já agora, acompanhado com os gráficos de duas das primeiras bolhas da história dos mercados financeiros, que como podem ver partilham alguns traços  com o actual movimento da Bitcoin.

 

Será, portanto, boa ideia shortar Bitcoin e esperar que a mesma caia para se facturar rios de dinheiro com a sua queda potencial? Espero que ninguém caia nesse erro nesta fase. O movimento pode prolongar-se por meses, enquanto a euforia durar. Basta olhar para os gráficos das bolhas históricas para se perceber que quando o movimento acelera pode tomar proporções assustadoras. Podemos, em teoria, continuar a ver a Bitcoin multiplicar o seu valor de uma forma exagerada e irracional. E todos os que se meterem à frente correm o risco de ser cilindrados. Não há carteira que aguente um short a uma bolha no momento errado! Quem o quiser fazer, que o faça quando a bolha começar a colapsar, e de preferência através de opções.

Para quem continua dentro e com pouca vontade de sair, que o faça com extrema prudência. Recordem-se que a chave para o sucesso nos mercados é a sustentabilidade. É verdade que a negociação deste activo se tem revelado até agora uma excelente oportunidade, e que enquanto a subida se mantiver pode ser aproveitada, mas façam um favor a vocês próprios e comecem a diminuir gradualmente a alavancagem. Por vezes o calor da emoção retira-nos um pouco do racional, e com ele a noção de perigosidade. Façam uma gestão atenta e ponderada do risco, com stop loss sempre colocado. Quando a euforia se esgotar, e vai esgotar-se, o movimento prevê-se avassalador.

E antes que os meus amigos apaixonados por criptomoedas me comecem a atirar pedras, deixo abaixo um dos 4 sinais de ajuda à identificação de bolhas especulativas, segundo artigo do Business Insider: Quando alguém exibe cepticismo relativamente às perspectivas futuras do activo, os investidores envolvidos não se limitam a discordar. Fazem-no de forma veemente, e chamam-lhe idiota por não perceber as coisas. Se após lerem este artigo tiverem vontade de me chamar idiota, poderão estar a confirmar a existência de uma bolha.

 

_______________________________________________________________________________________

Quer aprender mais sobre negociação? Conheça o nosso curso de introdução aos mercados financeiros

Deixe uma resposta