A Metro do Porto é alvo de chacota internacional. Mais uma vez…

Tiago Esteves
Como estamos próximos do fim de semana, deixo um post mais político. Vamos criticar um pouco as empresas públicas nacionais! Se o “The Independent” pode fazê-lo, eu tenho o dobro do direito, já que elas também são minhas! Ora, o jornal Britânico, num artigo com o título “Como os banqueiros Londrinos do Goldman Sachs e Nomura fazem milhões à custa dos contribuíntes“, os gestores da Metro do Porto são literalmente chamados de idiotas. Vejam uma passagem do artigo: “The sucker that bought the product was a Portuguese state-owned train and subway company, Metro do Porto.” Sem comentários…

O que despoletou esta reacção? Ora, por motivos ainda desconhecidos, os gestores desta (e não só) empresa pública aceitaram fazer contratos swaps realmente absurdos! Leiam este artigo do económico, muito esclarecedor relativamente ao grau de absurdo a que chegou a gestão de dinheiros públicos.

Deixem-me assumir que esta pesada factura que todos nós teremos de pagar foi provocada por simples incompetência… é, ainda assim, o cenário menos grave! É bom que sejamos motivo internacional de chacota, talvez isso mostre a todos os gestores – sobretudo aos que têm responsabilidades públicas – que complicar para parecer inteligente raramente é bom resultado. Fazer um contrato swap não é mau, pelo contrário… fazer uma protecção de risco é fundamental para quem gere um negócio com alguma dimensão. Mas se eu quero proteger a minha dívida de 100 mil euros de sofrer um agravamento nas taxas de juro, não vou expor-me ao risco de pagar um swap que me custe 200 mil euros só para poder dizer à mesa do restaurante que fechei um contrato swap!

É tão simples fazer cobertura de risco nos dias de hoje que qualquer dono de uma padaria consegue cobrir o risco de falir porque o preço do trigo sobe sem parar… por que hão-de então os gestores – que são pagos com o meu dinheiro – pagar a pessoas que só se interessam com a sucção de dinheiro, para fazerem algo que eles próprios deveriam saber fazer??

Eu tenho um sonho… o meu sonho é que um dia todas as pessoas que gerem dinheiro que é meu, e património que é meu, saibam realmente o que estão a fazer. E sejam responsabilizadas e penalizadas se não o fizerem adequadamente…

Comment List

  • Anónimo 19 / 07 / 2014 Reply

    para mim, a grande questao é, os diretores da MdP no momento seriam professores de finanças "The financial manager was Coutinho dos Santos, now a lecturer in finance, while the director responsible for financial matters was Oliveira Marques, now a professor of finance." http://www.bloombergview.com/articles/2014-07-18/portuguese-railroad-company-was-really-into-snowballs Não estamos propriamente falar (Achava eu) de ignorantes que nao compreendem sequer o que é 1 SWAP. Para mim, mais 1 caso de policia. abraço nuno

  • Tiago Esteves
    Tiago Esteves 19 / 07 / 2014 Reply

    Pois, eu não queria entrar por aí, mas essa era a minha segunda teoria… também acho estranhíssimo que pessoas que em teoria deveriam ser altamente conhecedoras do funcionamento destes contratos tenham assinado acordos quase ruinosos….
    Infelizmente duvido que alguma vez cheguemos a descobrir se foi má fé ou ignorância…
    Abraço,
    Tiago

  • Anónimo 22 / 07 / 2014 Reply

    Neste caso parece efectivamente mais Goldman Sacks do que Goldman Sachs, mas estou em crer que possuiam 'inside neglicence' para dar corda às swaps… 🙂

    RDS

Deixe uma resposta