Acionista da Glintt propõe 10 ME para valor máximo para emissão de dívida

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

A Farminveste 3, acionista da Glintt, propôs que o valor máximo, a deliberar em assembleia-geral, para a emissão de obrigações e outros valores mobiliários representativos de dívida seja fixado em dez milhões de euros, foi hoje comunicado ao mercado.

“Propõe a acionista Farminveste 3 – Gestão de Participações à assembleia-geral da sociedade que o valor máximo anual para a emissão de obrigações ou outros valores mobiliários representativos de dívida, que venha a ser deliberada pelo Conselho de Administração, seja fixado em dez milhões de euros”, lê-se no comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

De acordo com a informação remetida ao mercado pela tecnológica Glintt, na base desta proposta está o facto de não se encontrar fixado o valor máximo previsto nos estatutos da sociedade.

A proposta atende ainda ao objetivo de a empresa “continuar a diversificar as opções de financiamento da sua atividade, nomeadamente através da emissão de obrigações ou outros valores mobiliários representativos de dívida”.

Os acionistas da Glintt vão reunir-se em assembleia-geral extraordinária no dia 25 de outubro, pelas 09:30, na sede social da empresa, em Sintra, Lisboa.

Segundo o comunicado enviado à CMVM em 21 de setembro, em cima da mesa estará apenas a votação “do valor máximo anual para a emissão de obrigações ou outros valores mobiliários representativos de dívida que venha a ser deliberada pelo Conselho de Administração”.

PE // CSJ

Lusa/fim

Deixe uma resposta