Acionistas decidem em assembleia-geral dia 21 saída de bolsa da Sumol+Compal

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

A Sumol+Compal convocou hoje os acionistas para uma assembleia-geral, a realizar dia 21, para se deliberar a saída de bolsa da empresa de bebidas.

A convocatória, divulgada pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) surge na sequência do requerimento apresentado na segunda-feira pelo acionista principal, a Refrigor, a solicitar uma assembleia-geral com um ponto único: “deliberar sobre a perda da qualidade de sociedade aberta” da Sumol+Compal.

Segundo o comunicado divulgado na segunda-feira, o requerimento foi apresentado por dois acionistas: a Refrigor, que detém 84,45% do capital social e 93,58% dos direitos de voto, e a Frildo, que detém 1,40% do capital social.

Fonte próxima da Refrigor disse à agência Lusa que a empresa entende que, com o baixo ‘free float’ [dispersão de ações em bolsa], atualmente de 6,42% do capital social, não se justifica a manutenção da Sumol+Compal na Euronext Lisbon.

A decisão foi agora tomada porque estão reunidas as condições para o fazer, uma vez que tem que haver acionistas disponíveis para adquirirem as ações daqueles outros acionistas que não votarem a favor da perda da qualidade de sociedade aberta, explicou a fonte.

Na proposta, a Refrigor lembra que tem 93,58% dos direitos de voto da Sumol+Compal, empresa que está em bolsa desde 1987, havendo uma concentração neste acionista, que resulta numa “reduzida dispersão do capital”.

“A referida concentração manifesta-se ainda pelo aparente afastamento dos acionistas minoritários da vida societária e institucional” da Sumol+Compal, lê-se no documento.

“A Refrigor não pretende, a curto prazo, dispersar no mercado a participação por si detida na Sumol+Compal nem promover um aumento de capital da Sumol+Compal com recurso a subscrição pública”, afirma o acionista.

DF // MSF

Lusa/Fim

Deixe uma resposta