Administração da Jerónimo Martins vai propor dividendo de 0,613 euros por ação

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

O Conselho de Administração da Jerónimo Martins vai propor o pagamento de um dividendo de 0,613 euros brutos por ação, o que corresponde a uma distribuição de 385,2 milhões de euros, anunciou hoje o grupo.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) sobre as contas de 2017, a Jerónimo Martins “reitera a sua política de dividendos, de acordo com a qual o dividendo a distribuir deve corresponder a um valor entre 40% a 50% dos resultados líquidos consolidados ordinários”.

Ou seja, “da aplicação desta política resultaria um dividendo máximo de 196,8 milhões de euros”, adianta.

No entanto, “considerando a solidez do balanço e a posição líquida de caixa no final do ano, bem como a capacidade de forte geração de caixa do grupo, na sua reunião de 27 de fevereiro de 2018 o Conselho de Administração decidiu propor à assembleia-geral de acionistas, que decorrerá no dia 12 de abril de 2018, a distribuição de um dividendo de 385,2 milhões de euros”.

Este montante equivale a um valor bruto de 0,613 euros por ação, a ser pago aos acionistas na proporção das suas ações, excluindo ações próprias.

“Esta proposta de distribuição de dividendos corresponde, pelo segundo ano consecutivo, a um ‘payout’ excecional de 100%, aproximadamente o dobro do que resultaria da aplicação da política de dividendos em vigor”, acrescenta.

“Considerando a sua posição de caixa, o grupo mantém inalterado o seu plano de investimento e a flexibilidade para tirar partido de oportunidades de expansão não-orgânicas que possam surgir no curto prazo”, conclui.

O lucro atribuível à Jerónimo Martins caiu 35% no ano passado, face a 2016, para 385 milhões de euros, mas “excluindo a contribuição da Monterroio em 2016, o resultado líquido apresentou um crescimento de 6,7% relativamente ao mesmo período do ano anterior”.

As vendas subiram 11,3% para 16.276 milhões de euros e o resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) subiu 7% para 922 milhões de euros.

ALU// ATR

Lusa/Fim

Deixe uma resposta