Afinal a Soares da Costa já não é bem uma construtora….

Tiago Esteves
A Soares da Costa tem vindo a cair desalmadamente nos últimos meses e perdeu já mais de 50% do seu valor desde máximos. Confesso que, tendo saído da posição a meio desta descida (na quebra da LT e do suporte), me afastei um pouco deste título e da sua actualidade noticiosa. Fiquei algo surpreendido com uma notícia ontem partilhada no Facebook (obrigado ao Samuel Gaspar pela partilha) e que dava conta da alienação de 67% do activo mais valioso da Soares da Costa, a sua divisão de construção, à holding do senhor Mosquito.
O que restava da divisão de construção terá deixado de consolidar nas contas do grupo após a redução da participação de Manuel Fino. Criou-se tanta expectativa em torno da entrada do Sr. Mosquito na empresa, e no potencial que os seus conhecimentos poderiam trazer em termos de oportunidades de negócio no continente Africano, e no final a montanha pariu um rato. Grande negócio!
Citando uma parte da notícia publicada pelo económico, a desvalorização dos títulos do Grupo Soares da Costa em bolsa poderia
até ser mais significativa, porque o grupo passa a ser essencialmente
uma ‘holding’ para gestão de participações financeiras, com expressão
essencialmente nos sectores das concessões (auto-estradas e águas) e no
imobiliário. 

Infelizmente, não poderia estar mais de acordo…. Fica o link da notícia e o gráfico actualizado.

Lista de Comentários

  • Hugo O'Neill 08 / 05 / 2014 Reply

    Sem dúvida que pela análise apresentada juntamente com as notícias, a Soares da Costa parece ter invertido o sentido para descendente. A questão será que vai eliminar todos os ganhos deste ano?

  • Bom dia.
    Com a venda da participação estratégica nos EUA a SC fica praticamente reduzida a Angola. Penso, e far-me-á o favor de confirmar ou infirmar esta hipótese, o futuro do grupo vai estar (completamente) dependente de uma possível nova carteira de clientes/negócios que o sr. Mosquito venha a trazer, com especial incidência nas relações que ele tenha ou venha a desenvolver com o governo angolano e/ou família Santos. Se se concretizar no curto-médio prazo podemos ter uma nova subida da cotada. Se não o mais certo é continuar a cair. Por último e face a qualquer um dos cenários, valerá alguma coisa a AT sobre esta cotada?
    Com os melhores cumprimentos,

  • Tiago Esteves
    Tiago Esteves 08 / 05 / 2014 Reply

    Manuel,
    Talvez não tenha sido explicito nesse ponto. A construção deixou de ter impacto na Soares da Costa. Nem que seja ganho um concurso para reconstruir um país, isso não é positivo para a empresa que está a cotar. Apenas para a holding detida pelo sr Mosquito e que nao está cotada

  • Muito obrigado pela retificação.
    No entanto, e desculpe voltar à questão, fiquei confuso: o que é que seria necessário, em termos fundamentais, para fazer a cotada subir?
    Muito obrigado.

  • Pedro Silva 08 / 05 / 2014 Reply

    Caro Tiago,
    Agradeço a sua análise. Fica uma dúvida: se a SC que está cotada tem 33,33% da SC Construções, não poderá ser beneficiada com a atribuição de obras, por exemplo em Angola, à SC Construções? Mesmo não consolidando contabilisticamente, não poderá ser influenciada positivamente caso os resultados operacionais da "filha" (em 33,33%) dêem a volta e comece a pagar dividendos?
    Obrigado
    Cumprimentos

  • Tiago Esteves
    Tiago Esteves 08 / 05 / 2014 Reply

    Pedro,
    Essa parte não ficou clara na notícia, nomeadamente no que diz respeito à percentagem que ainda influencia a SC. Aparentemente, com o desinvestimento de Fino, essa percentagem terá decaído significativamente

  • Pedro Silva 08 / 05 / 2014 Reply

    Obrigado Tiago
    Deixo aqui o link para o site da SC/últimos resultados (pág.5).
    Se assim for, e apesar de todas as nuances ou pormenores contabilísticos, (ainda) é uma construtora a 33,33% 🙂 teve foi de vender o restante da participação (e não foi pouco)
    http://www.soaresdacosta.pt/documents/institucional/apresentacao%204Q2013_PT.pdf

  • Paulo Cleto Silva 08 / 05 / 2014 Reply

    Os Fundamentais podem ser uma grande ajuda à Análise Técnica!

  • Anónimo 09 / 05 / 2014 Reply

    Os fundamentais valem zero.

    Qualquer trader amador sabe isso.

    O que importa é o preço.

  • Tiago Esteves
    Tiago Esteves 09 / 05 / 2014 Reply

    Pedro,
    Na página 51 do relatório é dito que a empresa deixa, na prática, de ser uma construtora e passa a ser… sei lá bem o quê….

    Tendo a concordar com o Paulo quanto à questão dos fundamentais. O preço é importantíssimo, mas os fundamentais podem dar uma ajuda, sobretudo em mercados eficientes. Num mercado eficiente todos teríamos sabido ao mesmo tempo desta questão com a alienação da parte construtora, todos teríamos tido oportunidade de reagir ao mesmo tempo. Num mercado ineficiente como o nosso a AT tende a ser mais vantajosa porque o preço antecipa as notícias.

    Manuel,
    Para ser sincero nem sei bem… ganhar concessões, para lucrar com a sua gestão?? É uma situação demasiado estranha, esta. Uma construtora que no fundo já pouco ou nada lucra com a construção

  • Anónimo 09 / 05 / 2014 Reply

    Boa noite,

    Tenho muitas duvidas que gostava da vossa opinião.

    1º Afinal a SC tem ou não 33% da construtora?
    2º Dizem que o Fina e a Ana venderam as suas posições, enganando os pequenos acionistas. Será que venderam mesmo? Se venderam, não tinham que comunicar a venda, como fez a D. Ana, em março de 2014?
    Se venderam tal quantidade de ações, não teria que aparecer um novo e grande acionista? ou foram todas compradas pelos pequenos acionistas?
    A Alienação de Participação em Concessionária em Moçambique, é boa ou má? A ultima vez que a SC subiu foi com a informação de alienações nos Estados Unidos.

    Agradeço a vossa ajuda.

    Um abraço,

    João

  • Unknown 10 / 05 / 2014 Reply

    Sr. Ricardo, o acordo é conhecido desde Janeiro e as cotações eram altas… Só agora se sabe que a Soares da Costa tem só 33% da Construção? Ao valor que elas estão quem não saiu é manter que pelo menos eles dizem que vão comprar acções proprias a seguir á assembleia geral.

  • Tiago Esteves
    Tiago Esteves 11 / 05 / 2014 Reply

    João,
    1- Sim, aparentemente mantém-se com 33% na área de construção. Essa questão está esclarecida no relatório de resultados de 2013.
    2- Verdade, venderam e comunicaram.
    3- Para mim é uma péssima notícia. Ganha a mota engil…

    Unknown,
    Concordo, isto já não é de facto nada de novo. Volto a concordar, se a operação de recompra for aprovada poderá dar-se uma subida. Ainda assim, é inegável que a Soares da Costa está a ser desmembrada. E a ideia que fica é que só irão subir o preço para a desmembrarem a um preço superior.
    Péssima gestão, na minha opinião

  • Unknown 11 / 05 / 2014 Reply

    A empresa está a reestruturar-se, e tudo o que se sabe hoje já se sabia em Agosto do Ano passado. O porque de tamanha subida e agora voltar a níveis antes do acordo sabendo-se o mesmo que se sabia antes é que é desesperante. Acho que os resultados é que foram despontantes. Mas mesmo assim sabendo que vai haver forte compra acho que mesmo assim é de entrar e sair nos 30 e poucos centimos. Sempre são uns 20%.

  • Anónimo 17 / 02 / 2015 Reply

    Parece que a sdcae chegou ao ponto de viragem. Agora é ve-la trepar 😉

  • Anónimo 29 / 04 / 2015 Reply

    sdcae agora tem valor real de subida.
    Vai valer 0.59€ em agosto de 2015!
    A banca anda a comprar-la em pequenas qts.
    O sector está a fazer rebound.
    As empresas que se refinanciarrem (é o caso ja neste 1ºsemestre de 2015!!) às novas taxas de juros vao disparar!

Deixe uma resposta