Análise Semanal – Banco BPI

Tiago Esteves
O BPI foi o escolhido para a análise desta semana. Depois de um fantástico rally de quase 300% em menos de um ano, os primeiros sinais de abrandamento parecem evidentes. Na última análise que lhe fiz, há um ano atrás, estava bastante confiante na inversão da tendência de baixa que se fazia sentir. A activação de um Head & Shoulders e o surgimento de uma golden cross eram os sinais técnicos que mais me faziam pender nessa direcção.

Curiosamente são esses mesmos os sinais que me levam agora a apontar a possibilidade de estarmos perante novo ciclo descendente. Confirmou-se na semana passada uma cruz da morte, caracterizada pelo cruzamento em baixa da mm50 relativamente à mm200. A cruz da morte, de forma inversa ao que acontece com a cruz dourada, sinaliza um período bearish. Da mesma forma acabou de se confirmar um H&S de inversão, com correspondente retracção à neckline.

A projecção do H&S aponta para os 60 cêntimos, símbolo da anterior zona de resistência que atrasou a subida. A confirmar-se esta previsão estaríamos perante uma queda a rondar os 35% face ao preço actual.

Uma nota breve para o volume, infelizmente pouco revelador da solidez de construção do H&S. Notam-se no gráfico claramente três grandes spikes, correspondendo o primeiro ao arranque, o segundo à estagnação e o terceiro muito provavelmente à confirmação da viragem descendente. Se este volume corresponder a movimentos institucionais, como acredito que corresponda, há que seguir o smart money.

Conjugados os mesmos indicadores que permitiram antecipar o modo bull, a probabilidade de se verificar nova inversão é grande e tem de ser considerada.
Para quem está dentro, talvez seja altura de considerar uma alteração estratégica. Para os que estão fora, cuidado com as entradas longas. Fossem as curtas permitidas neste título e eu já teria uma posição aberta!

Deixe uma resposta