Análise Semanal – BCP

Tiago Esteves

Esta semana, a habitual análise recairá sobre o BCP. Depois da última análise, há cerca de um mês, pouco mais há a assinalar. Confirmaram-se dois dados importantes, que eu já tinha abordado. Por um lado, a quebra do canal descendente parece definitiva, o que é um sinal positivo. Por outro, o ressalto terminou num ápice, após ter enfrentado sem sucesso a primeira resistência.

Encontramo-nos actualmente entre um suporte e uma resistência, e assim nos deveremos manter por mais algum tempo. Os últimos 24 dias foram de pura lateralização, num range tão estreito que apenas uma vela teve uma oscilação superior a 2%.

Entrar neste momento não me parece muito acertado. A distância entre o suporte e a resistência é de 25% e encontramo-nos a meio caminho entre um e outro. Para quem está fora, uma visita ao suporte poderia proporcionar uma entrada de baixo risco, já que a zona para colocar um stop é facil de identificar. Outra possibilidade será a compra na quebra em alta da resistência.
Para quem está fora, não é completamente descabido vender junto à resistência e só recomprar caso esta seja ultrapassada com sucesso. O último contacto com a resistência provocou um sell-off, com uma queda de 18% em apenas três sessões.

Para já, o mais correcto é esperar por novidades. E é melhor que essas novidades apareçam depressa, já que a inércia costuma estar aliada a novas quedas…

Um comentário

  • Daniel 14 / 06 / 2009 Reply

    Boa noite Tiago, estás bom? Mais uma boa analise e em boa altura porque já há algum tempo que olho para esta acção com vontade de arriscar um trade, visto ter sido bastante castigada (pelos motivos que todos sabemos) e pouco ter recuperado em relação a outras cotadas, mas depois da tua analise, que vem reforçar a minha ideia, o melhor é mesmo esperar, porque o trade que eu tinha em vista previa saída exactamente na zona de resistência que apontas, o que tendo em conta os níveis de rentabilidade/risco tornava o trade muito arriscado.
    Bem mas o que eu queria mesmo perguntar era o seguinte, porque é que não identificas a zona dos 0,76 como uma zona de suporte? Já varias vezes reagiu a essa zona, umas em alta outras em baixa, mas que quanto a mim a torna como uma zona a considerar, que me dizes??

    Abraço

    Daniel Sousa.

Deixe uma resposta