Análise Semanal – Mota Engil

Tiago Esteves

A vencedora da sondagem semanal foi a Mota Engil. Tal como outras empresas do PSI-20, o ressalto que a Mota Engil viveu entre Março e Maio teve um cheirinho a bull market. Uma interessante subida de 74%, quase sem hesitações pelo meio. No início de Abril foi activado um duplo fundo que viria a concretizar a sua projecção de forma quase perfeita. Quem seguiu esse forte sinal técnico foi ainda a tempo de lucrar 30% da subida, até ao início da zona de resistência.

A zona de resistência acabou mesmo por ser decisiva, levando à contracção da cotação. É nessa contracção que nos encontramos actualmente. A pergunta que se impõe é: será este movimento apenas uma retracção salutar ou o fim do uptrend?

Vejamos então os dados existentes neste momento. Por um lado, desde o toque na zona de resistência as reacções são cada vez mais fracas, isto é, os máximos relativos são cada vez mais baixos. Mas por outro lado, desde o início desta retracção que os volumes têm vindo a baixar. Esta baixa de volumes é característica de períodos de consolidação, assim como os lower-highs.
Estes factores conjugados tornam difícil a tarefa de agir por antecipação, numa tentativa de prever o próximo movimento da empresa. Ainda assim, os elevados volumes nas sessões positivas desde o início do mês revelam a existência de pressão compradora.

Embora eu tenha liquidado todas as minhas posições longas esta semana por acreditar que assistiremos em breve a uma contracção mais prolongada, ainda não há grandes evidências reais de que tal venha mesmo a acontecer. Assim, continuarei atento aos sinais que surgirão na próxima semana e reentrarei no mercado caso se confirme a força ascendente.

No caso particular da Mota Engil, só arriscaria uma entrada longa na quebra da zona de resistência. Se, por outro lado, tivesse títulos desta empresa, não venderia ainda. A abertura em gap up e o bullish hammer da última sessão deixam-me positivista no curto prazo, e preferiria dar o benefício da dúvida. Caso o mínimo relativo do movimento de consolidação (?) seja quebrado em baixa, aí sim, será necessário repensar a posição.

Deixe uma resposta