Análise Técnica – A NOS tarda em brilhar

Tiago Esteves

No seguimento da notícia de ontem, que dava conta da intenção da NOS em reembolsar antecipadamente um empréstimo obrigacionista de 50M€, decidi actualizar também a vertente técnica da empresa. Faz já algum tempo que não actualizava a NOS (à excepção das actualizações durante os webinários), e o principal motivo prende-se com a fraca prestação que este título tem vindo a apresentar desde 2015. Após um tremendo pico de euforia, não mais parou de desiludir, e já desvalorizou 40% desde então. A somar a este custo financeiro directo, temos também o custo de oportunidade, já que o capital retido nos últimos 3 anos neste título não pôde ser aplicado em outras aplicações financeiras mais vantajosas. Ainda assim, a NOS segue atractiva para quem nela quer negociar curto (ganhando com as quedas), já que o setup que tem vindo a apresentar se tem mostrado bastante linear num sentido descendente. Repare-se que nos últimos meses o título tem vindo a descer apoiado numa sequência de máximos relativos sucessivamente inferiores ao anterior, provando-se por aí a sua falta de força ascendente. Neste momento, muito próxima de mínimos recentes, a NOS não conta com nenhum suporte que seja merecedor desse nome. Já em termos de resistências, serão os 4,99€ o primeiro obstáculo à sua progressão.

Forma-se actualmente no gráfico horário um padrão de inversão que (a ser activado!) pode ter força suficiente para levar o título até aos 4,9€. A colocar-se tal cenário, é esse fosso de 10 cêntimos que fará toda a diferença no médio prazo do título. A serem ultrapassados os 4,99, numa eventualidade teórica, a NOS ficaria com espaço e oportunidade para ambicionar uma progressão superior. Para já, sendo muito realistas, não há ainda nada que suporte um futuro de médio prazo risonho para a NOS. A ser activado o padrão de inversão no gráfico horário, pode gerar-se optimismo de curto prazo. A falhar essa activação, iremos novamente para mínimos. Em qualquer desses dois cenários, há boas oportunidades para quem as queira aproveitar.

Deixe uma resposta