Análises sectoriais – Jerónimo Martins a dar continuação à análise ao retalho

Tiago Esteves
Agora que as férias estão a terminar, e a minha disponibilidade temporal parece querer aos poucos regressar, decidi retomar as análises sectoriais. Considerando a recente análise à Sonae, que ainda está fresca e actualizada, passemos à próxima na lista: a Jerónimo Martins. Desde a última análise pouco mudou, mantendo um comportamento ascendente de médio prazo. Encosta-se agora à zona de suporte, deixando em aberto a possibilidade de retrair um pouco mais caso este não aguente. E, diria eu, a quebra poderá mesmo acontecer. Não que isso tenha demasiada importância, já que a Jerónimo Martins tem simplesmente mostrado pouco respeito pelas zonas de suporte à cotação. A quebra, a ocorrer, poderia mesmo vir a constituir uma melhor oportunidade de reforço de médio prazo, caso a tendência se mantivesse ascendente neste timeframe. De qualquer forma, se a mesma não se vier a confirmar, há que atentar a uma inversão no horário antes se proceder a um eventual reforço.

O gráfico horário sinalizou atempadamente a actual retracção, após ter sido activado neste timeframe um padrão de inversão top. Repare-se, contudo, no movimento ascendente forte e rápido que se deteve nos 14,899€. Atingida a projecção do padrão top, é este ponto que agora nos interessa acompanhar. A sua ultrapassagem em alta significaria a activação de um padrão de inversão bottom, e consequente sinal de compra. Caso tal não venha a suceder, há que deixá-la seguir o seu movimento correctivo até novas indicações em sentido contrário. Contudo, pela linearidade que tem acompanhado sobretudo o gráfico horário, a Jerónimo Martins é um daqueles títulos que ultimamente não tenho deixado de manter sob vigilância.

Deixe uma resposta