Análise Semanal – BCP

Tiago Esteves

Tal como prometido, cá fica a análise semanal ao BCP. Aproveito já para dizer que a próxima sondagem será uma especial de natal. Vão entrar na votação todas as vencedoras de anteriores análises semanais e, embora só termine em 2009, o título que for na dianteira no próximo fim de semana será analisado como habitualmente acontece.
Regressemos então ao BCP. Na última análise eu tinha dito que acreditava que estávamos a passar por um pequeno rally e que este dificilmente ultrapassaria os 38,2 de Fibonacci. Bem, o rally mostrou-se ainda mais fraco do que eu estava à espera e acabou por ficar na primeira resistência que encontrou. Para quem não leu essa análise na altura, aconselho a sua leitura agora pois ainda se encontra bastante actual (especialmente no que diz respeito à visão de longo prazo e às entradas precipitadas).
Como eu estava a dizer, este rally surpreendeu-me pela negativa já que esperava mais qualquer coisa.
A vela de hoje pode ter sentenciado definitivamente o movimento counter-trend, fechou em mínimos e com volumes crescentes nas últimas sessões. Com a quebra em baixa do suporte dos 0,8 ficou definida uma zona de resistência (0,8-0,86). Para inverter a tendência Bearish, tem agora mais uma importante barreira a ultrapassar.
O que esperar da próxima semana? Bem, o range é bastante apertado e é certo que não se vai aguentar muito tempo entre a recém-formada resistência e o suporte situado nos mínimos históricos.
Se me perguntarem qual delas eu acho que vai ceder primeiro, não tenho dúvidas em apontar para o suporte. A tendência é descendente e tem-se visto nos últimos tempos que o título tem fracassado todas as tentativas de romper resistências. No entanto, o suporte tem dois pontos a favor dele:
– É um mínimo histórico, psicologicamente é muito mais marcante do que um suporte situado num valor aleatório.
– Da última vez que tocou nesse ponto, subiu mais de 25%. Teoricamente, quanto maior for a reacção que um suporte proporciona mais consistência esse suporte oferecerá da próxima vez que for testado. É fácil perceber porquê.

Mesmo com esses dois “pormenores” de peso, mantenho a opinião de que será mais provável que o suporte ceda. Dito isto, mantém-se a mesma lenga-lenga dos últimos meses, comum à maioria dos títulos: Entradas longas e para o longo prazo estão fora de questão. Os mais aventureiros podem tentar entrar junto ao suporte e esperar que haja uma reacção até perto da resistência (que é como quem diz, esperar que ela se mova num canal). Mas sempre com a consciência de que é uma entrada contra a tendência principal e que tem tudo para correr mal…

Disclaimer
Este comentário é uma opinião pessoal, não deve ser confundido com uma recomendação de compra ou venda. As compras e vendas são da responsabilidade do investidor, bem como os lucros ou perdas resultantes.

Comment List

  • Bruno 20 / 12 / 2008 Reply

    Tiago comprei esta treta a 77 centimos, segunda vou vender.
    Qual o valor para voltar a entrar?

    Mantem-se os 1,tal?

    PS. Não conhecia o tópico “o meu olhar sobre o psi e as suas 20 acções”, depois faz-se compras destas…

  • Tiago Esteves 22 / 12 / 2008 Reply

    Olá Bruno. É complicado estar-te a responder a isso, pois varia muito conforme o perfil de cada investidor. Para os que gostam de arriscar, talvez os mínimos sejam um ponto de entrada apetecível. Para mim, entrar com segurança só depois de a LTd (ou até mesmo aquela forte resistência) ser quebrada. Neste momento já dá um valor inferior a 1€.
    Mas ainda é cedo para falarmos nisso, vamos ver como reage ao suporte.
    Abraço

Deixe uma resposta