Análise semanal – Portucel

Tiago Esteves

Deixo a análise semanal, desta vez a vencedora foi a Portucel.
O que há a dizer da Portucel? Antes de mais é importante salientar que continua em bear market, tal como grande parte dos títulos do Psi-20. A realidade é essa, a nossa função é descobrir os sinais de inversão nesses títulos. E é aqui que a Portucel pode ter uma palavra a dizer.
Vamos por partes. Desde Julho de 2007 têm vindo a ser feitos vários lower-highs (assinalados pelas setas vermelhas). Esse é o sinal clássico e mais importante de uma tendência bearish já que, por definição, quando se traça uma LTd é com o objectivo de limitar esses lower-highs.
E quando a cotação quebra a LTd, estamos perante uma inversão de tendência? Não necessariamente. Como podemos ver no gráfico, já anteriormente existiu a quebra de uma LTd. Segundo o “princípio da pá ventiladora”, quantas mais vezes uma LTd (também se pode aplicar em LTa’s) tiver de ser redesenhada por ter sido comprometida, mais perto estaremos de uma inversão de tendência. Para ser mais preciso, segundo esse princípio, o corte da 3ª linha irá ditar a inversão de tendência.
Ora, neste caso em particular, estamos agora a testar a 2ª LTd. É provável que seja quebrada?
Para responder a essa pergunta, há três factores que temos de ter em consideração.
– O primeiro é a extensão de Fibonacci presente na imagem, traçada desde o último higher-low até ao último fundo. Neste momento encontramo-nos exactamente a testar os 61,8%, zona crítica para a definição do futuro próximo.
– O segundo é a aproximação à LTd vermelha (ainda sem grande consistência, já que o último ponto de contacto é o ponto que se encontra em formação). A hipotética quebra dessa LTd será um passo importante para a desejada inversão de tendência.
– O terceiro é o volume actual. Existiu um factor particular que me prendeu a atenção durante estes últimos dias. Enquanto todas as outras acções do PSI desciam, ela subiu com forte volume. Isso é um sinal claro de força.
Somando os dois primeiros factores, facilmente percebemos que vai ser complicado ela romper tanto os 61,8 como a LTa. Mas há um pormenor importante a ser considerado. Parece estar a haver consolidação em cima da anterior resistência, nos 2,14. Os volumes caíram drasticamente, podendo estar a tomar fôlego para um ataque àquela zona de forte resistência.
Nesse caso, teremos dois caminhos possíveis. Um será o rompimento dessa zona, que a levará até à resistência dos 2,26 (e, quem sabe, até aos 2,44).
O outro será a quebra do agora suporte, nos 2,14. Isso faria com que ela caísse pelo menos até aos 2€, o que seria bastante negativo.

Resumindo,
– para quem está fora mais vale é ficar quieto até haver uma maior definição do que pode vir a acontecer. Entrar longo está fora de questão, já que a tendência principal ainda é bearish. Entrar curto neste ponto é precoce, já que ela mostra força na subida. Uma quebra dos 2,14 com volume seria uma boa oportunidade para os curtos.
– para quem está dentro, mais vale é ficar quieto também. Estamos numa zona de indecisão e tanto os longos como os curtos podem vir a ganhar. Os stops são claros e, tanto para um lado como para o outro, as margens de perda hipotética são muito baixas.

EDIT
Deixo uma pequena análise aos indicadores, após o comentário do Luís.
Pegando nos dois indicadores referenciados no comentário, é fácil encontrar a tal divergência bullish. Ela foi bastante clara, e a reacção em alta não se fez esperar.
Mas enquanto no primeiro período houve uma concordância entre ambos os indicadores, desta vez não me parece tão claro. O RSI tem uma LTd por violar e o seu último máximo foi inferior ao actual. Tem também uma LTa bem desenhada, linha essa que forma a base de um triângulo. Será a violação (para cima ou para baixo) desse triângulo que traçará o rumo da cotação no curto/médio prazo.
Já o STO, esse sim, apresenta uma divergência bearish. O seu segundo máximo é claramente um lower-high e parece estar a indicar que o início das quedas está para breve.
Se tivesse de me colocar de um dos lados do mercado, claramente escolheria o curto. De qualquer forma, prefiro esperar por uma confirmação. O Suporte está 2 cêntimos abaixo da cotação actual e a relação risco/benefício não é ainda proveitosa.

Comment List

  • Luis 14 / 09 / 2008 Reply

    Bom dia, Tiago.

    Pelo que tenho lido nos teus comentários no Caldeirão de Bolsa, tenho ideia que não ligas muito aos indicadores.

    No entanto, tive à pouquinho a olhar para este título e notei que há 1 divergência bearish (STO e RSI) entre os valores que está a fazer actualmente e os ultimos máximos de Agosto.

    E também reparei que quando fez o triplo fundo em Julho / Agosto, a subida forte de Agosto foi “indicada” por um divergência bullish nesses dois indicadores.

    Tendo em conta a zona de resistência que tens traçada, não será esta divergência um possivel sinal que a poderá romper brevemente?

    Abraço.

  • Tiago Esteves 14 / 09 / 2008 Reply

    Olá Luís. Deixei a resposta no tópico da portucel, editado.
    Abraço

Deixe uma resposta