Análise Semanal – REN

Tiago Esteves

A vencedora desta semana foi uma enorme surpresa para mim, por dois motivos. Normalmente a REN passa ao lado de todas as votações e esta semana teve uma vitória esmagadora. Por outro lado, confesso que nunca a tinha analisado a fundo, sempre que olhava para ela classificava-a erroneamente como desinteressante tecnicamente. É incrível a quantidade de pormenores importantes que nos passam ao lado quando fazemos as coisas à pressa.

Nesta análise vou fazer algo que provavelmente nunca mais me verão fazer: Substituir, no gráfico, o volume pelo RSI. Não é por acaso que esta empresa está no topo da lista de preferências para sair do PSI-20 na próxima revisão (se houver saídas, claro está). Os volumes são muitas vezes miseráveis, o que torna o título facilmente manipulável. A única informação pertinente que extraí do volume vai ser adiantada mais à frente.
Já agora explico porque optei por substituir um pelo outro em vez de os colocar aos dois em simultâneo. Quantos mais indicadores tivermos em simultâneo, mais achatado ficará o gráfico. Isso deturpa a informação que nos é transmitida especialmente pelas tendências secundárias, pois fá-las parecer menos relevantes. Não é por acaso que muitas vezes indico o grau de inclinação de uma linha de tendência secundária à tendência principal (neste caso as LTa’s de médio prazo). E se isso for facilmente visível, tanto melhor.

Desde que foi lançada em Bolsa que a REN vive num bear market. Apesar disso, é uma acção defensiva, característica própria do sector em que se insere. Em 2008 caiu “apenas” 21%. Confesso que não vi todas as constituintes do PSI-20, mas provavelmente esta foi uma das que melhor se aguentou, batendo o próprio índice. Para um ano de crise profunda, é algo fantástico!
Tecnicamente, é visível que ainda está longe de inverter definitivamente a tendência de longo prazo. Tem feito uma sequência quase perfeita de lower-highs e lower-lows. Após um lower-low reage sempre em alta com uma vela díspar (relativamente ao habitual, neste título tão defensivo), pela sua extensão e por ser bastante bullish (perdoem a redundância). Este acontecimento é sempre acompanhado por um aumento significativo nos volumes. Após essa vela, inicia uma tendência secundária de alta, formando uma LTa de médio prazo. Quando essa LTa é quebrada, a cotação afunda-se e faz novo lower-low.

Actualmente está a formar-se nova LTa. Embora a cotação ainda esteja longe de a quebrar, penso que a subida estará a terminar. Olhemos para o RSI. Desde que há dados suficientes para traçar o RSI que os 70 pontos servem de resistência. Neste momento estamos a assistir a uma divergência entre o indicador e a cotação, o que pode indiciar a presença de um topo de médio prazo.
Se fosse possível shortar, seria uma boa oportunidade já que a baixa volatilidade implícita transmite alguma segurança. Se eu estivesse longo, começava a pensar em sair, só voltando a entrar caso o anterior topo fosse quebrado. Na minha modesta opinião, os 7% que nos separam desse lower-high não compensam o risco de ter uma posição aberta neste momento. Se ela começar a cair com convicção e quebrar a LTa, provavelmente ultrapassará o anterior mínimo, resultando numa perda potencial de mais de 25%. Mas, como sempre, onde uns vêem uma casa de palha outros vêem um palácio.

Disclaimer
Este comentário é uma opinião pessoal, não deve ser confundido com uma recomendação de compra ou venda. As compras e vendas são da responsabilidade do investidor, bem como os lucros ou perdas resultantes.

Comment List

  • Bruno 10 / 01 / 2009 Reply

    Olá Tiago

    Tinha uma posição longa na REN e vendi exactamente com base na mesma leitura que tu. Infelizmente perdi os tais 7%, a entrada foi mal feita (não coloquei stops. Ainda não te conhecia nem o caldeirão do grande ulisses.

    Segundo o que entendi tu ponderas uma entrada longa caso quebre os 3,06 definidos por ti?

    Eu prefiro esperar para ver, mas também estou pessimista.

    Um abraço e deixa que te diga, sigo aqui o teu blogue com muita atenção, está muito bom.

  • Bruno 10 / 01 / 2009 Reply

    Tiago queria fazer uma sugestão.

    Vi que fizeste um comentário tecnico à JM, porque não crias aqui um sitio com essas dicas.
    Penso que o blogue ficava a ganhar e nós leitores também.

  • Tiago Esteves 10 / 01 / 2009 Reply

    Olá Bruno. Obrigado pelos comentários, são sempre importantes as reacções positivas.

    Em relação à REN, entendeste bem, o primeiro sinal de inversão de tendência seria a quebra dessa resistência. Era o quebrar de uma sequência técnica com mais de um ano!

    Em relação à tua proposta, em 2009 tenho uma surpresa para os leitores deste espaço;)
    Aguardemos pacientemente, está quase quase:)

  • alexdg 13 / 01 / 2009 Reply

    Olá,

    Não concordo com a tal esperada de descida eminente, que de acordo com o passado e o gráfico significa que teremos cerca de 2 meses em queda.

    Contra-argumento de AT :
    Se usarmos os o ante-penultimo e penultimo tops como um down trend, a linha actual ascendente mostra que o quebrou, mesmo com o RSI um pouco aliviado do maximo.

    Argumento financeiro:
    Outro factor que pode ajudar a manter a subida ou estabilizar neste valor, é o facto que em breve a REN irá dar dividendos e não faria muito sentido existirem vendedores nesta altura.

    Argumento fundamental:
    A crise do gás Russia-Ucrania mostrou à EU como é fragil sua rede de armazenamento e transporte de gás natural. Portugal, pela localização gráfica e actuais instalações de armazenamento de transporte LNG,e ligações a Espanha pela Enagas, mostra-se cada vez mais como uma alternativa importante. Ainda ontem o ministro Mário Lino referiu isso numa assembleia de ministros da UE, fomentando a necessidade de mais investimento.

    abraço,
    a.

  • Tiago Esteves 13 / 01 / 2009 Reply

    Olá Alex. Obrigado pelo teu comentário, é de contra-argumentos fundamentados que este espaço necessita:)

    AT
    Uma LT tem de ser constituída obrigatoriamente por três pontos para se tornar válida. Isso retira a validade à que traçaste, já que o ponto actual não pode ser contabilizado

    Financeiro/fundamental
    Em relação ao Dividendo, estou plenamente de acordo ctg. Será de facto generoso, algo que começa a ser raro em alturas de crise. A parte fundamental desconheço, por isso não posso comentar.

    Mas como sabes guio-me pela análise técnica e essa indica-me que esta zona é perigosa para deter estes títulos em carteira. No entanto, se quebrar o anterior high, a situação técnica altera-se completamente. Tal como a minha opinião:)
    Abraço

  • alexdg 20 / 01 / 2009 Reply

    Olá Tiago,
    Parabens pelo blog, com posts melhores ou menos bons, a verdade é que manter o blog interessante não é um desafio facil, antes pelo contrario. Acho que conseguiste aqui algo muito bom.
    Entretanto numa semana em que o PSI20 desceu gradualmente, a REN tremeu sobre volume baixo mas parece que está a lateralizar e manter este patamar dos >2.80. Isto depois das noticias negativas à banca, e até sobre a EDPR (que normalmente afecta a EDP tb). O earnings season são sempre alturas de precaução, e com resultados negativos a coisa afunda mais. Será interessante ver a "resistencia" da REN a estas forças de queda.
    Mesmo os dias de subida da REN tem sido com volume baixo, acredito que haja cada vez menos parte do float na mão de pequenos investidores.
    abraço,
    a.

  • Tiago Esteves 21 / 01 / 2009 Reply

    Olá Alex,
    Realmente tem sido interessante observar essa renitência da REN às descidas das outras cotadas e do índice. Tem desenvolvido, desde a publicação da análise, o que me parece ser um megaphone top. Mas como sempre, só depois da quebra se pode falar num determinado padrão. Para já, mantenho a minha análise.
    Já agora, em relação à earnings season, penso que não deverá afectar a REN (a menos que seja por arrastamento). Poderá ser mais afectada na época pós-dividendo, porque muitos dos que compram agora só o fazem numa tentativa de se posicionar para esse acontecimento.
    De qualquer forma, como disse na análise, acho esta cotada extremamente interessante num bull market, para estabilizar uma carteira com maior risco.
    Deixemos chegar essa altura, que logo falaremos melhor sobre ela:)
    Abraço

Deixe uma resposta