Análise Semanal – Sonae Industria

Tiago Esteves

Esta semana a análise semanal surge um dia mais cedo porque vou estar a trabalhar durante todo o fim de semana e vai-me ser impossível analisar a vencedora da sondagem antes de segunda-feira. Assim sendo, e como leva mais do dobro dos votos para o segundo classificado, optei por declará-la vencedora antecipadamente.

Desta vez, a análise principal vai ser no gráfico semanal. Porquê? Porque se no diário surgem algumas dúvidas quanto ao futuro próximo da acção, o semanal é bem mais elucidativo.
Olhando para o gráfico semanal, o que salta logo à vista? Uma tendência claramente descendente. A LTd que tracei, embora sem consistência serve como um guia, para nos mostrar que as coisas não estão nada famosas.
Além dessa tendência descendente, a aparente formação de um triângulo simétrico também é bastante clara.
Recordo aos mais distraídos que a distinção entre o triângulo simétrico e o pennant é o tempo de formação do padrão. No pennant, o tempo máximo de formação são três semanas.
Como é absolutamente necessário, os volumes são descendentes durante a formação do triângulo. Também temos presentes 4 lower-highs e 7 higher-lows. São absolutamente necessários mais de dois de cada para validar o padrão.
A teoria diz-nos ainda que deve reinar a apatia no vértice do triângulo, antes da decisiva quebra. É exactamente isso que está a acontecer. Os volumes estão a atingir o valor mais baixo das últimas semanas, antecipando um movimento brusco. Como a tendência anterior é descendente, existem fortes probabilidades que o rompimento seja em baixa.
Tal como em outros padrões, as entradas curtas ou longas precipitadas poderão ser bastante penalizadoras. Quando eu disse que a formação do triângulo é apenas aparente, não foi por acaso. Só se pode falar em efectivação deste padrão quando se der o break.
Os triângulos simétricos são bastante mais sujeitos a falsos breaks do que os pennants. Com isto quero dizer que caso rompa a formação em alta ou em baixa, não é um sinal claro de definição de tendência. Este sinal só será válido se acompanhado por um pico de volume no rompimento do padrão!
Voltemos à Sonae, que já há muita teoria aqui à mistura. O que acontece em caso de break-down? O cenário fica bastante escuro… O declínio médio de um triângulo simétrico após o break-down é de 19% (embora isto seja apenas um número médio, serve de referência). Recordo que a projecção não se deve fazer com o mastro, como nos pennants, por não ser tão usual atingir o alvo.
Se assistirmos a um break-up com muito volume à mistura, tem o caminho aberto para a resistência dos 3,32.
Vamos dar uma vista de olhos ao gráfico diário, sobretudo para analisar aquela reacção em alta e antever o futuro de um possível break-up. Essa reacção em alta, o teste à pequena resistência nos 3.30, parece-me puramente técnica. Se traçarmos uma extensão de fibonacci, podemos observar que coincide com os 38,2%. Nada mais normal, após a enorme queda que sofreu num espaço de tempo relativamente curto. Para afirmar uma possível inversão de tendência ela terá de começar por aí. Se romper os 38,2% e os 50% de Fibonacci tem caminho livre para enfrentar a resistência dos 4,17. Até lá… ainda tem muitas provas a dar para começarmos a olhar para ela como uma possível aposta longa

One Comments

  • davidesteves 04 / 09 / 2008 Reply

    ta tudo mt fixe embora eu n perceba nda eu deime ao trabalho de criar uma conta pa comentarlol,so entrei pa te dar mais votos n sei n kê..xau kalker dia volto a comentarlol

Deixe uma resposta