As referências técnicas da Mota Engil

Tiago Esteves
No seguimento da vitória na sondagem semanal por parte do sector da construção, comecemos por analisar a Mota Engil. Depois de um contacto com a resistência dos 1,81€, o título retraiu novamente para uma zona recuada o suficiente para resfriar o positivismo que se começava a instalar. A entrada na zona vermelha assinalada no gráfico gerou um compromisso do anterior mínimo relativo, e apesar de não ter eliminado o potencial ascendente de médio prazo do título acabou por significar um arrefecimento no ímpeto que se gerava. Pelo caminho, a reacção descendente acabou por gerar mais uma pequena resistência, nos 1,663€. Fica agora esse ponto como objectivo a alcançar e a quebrar no curto prazo.

O gráfico horário poderá ajudar a compreender de uma forma mais fina o que será necessário ocorrer para regressarmos ao movimento ascendente. Parece formar-se neste timeframe um padrão arredondado que a ser activado teria como potencial target os 1,78€. Para que tal ocorra, os 1,642€ deverão ser primeiramente quebrados em alta. Já a marca dos 1,572€ serve como uma referência defensiva. Caso seja comprometida, é provável que regresse a pressão vendedora, e podemos inclusive voltar a testar mínimos de curto prazo.

Deixe uma resposta