Lucros da EDP Renováveis sobem 39 % para 94 ME

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

A EDP Renováveis registou lucros de 94 milhões de euros no primeiro trimestre de 2018, um aumento de 39 % em relação ao período homólogo de 2017, segundo informação enviada hoje à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) portuguesa.

A empresa, que tem sede em Madrid, mas que está cotada na bolsa de Lisboa, informa o mercado que as receitas totalizaram nos primeiros três meses do ano 528 milhões de euros, o mesmo valor de um ano antes.

O lucro antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) totalizou 381 milhões de euros (+2 % do que no primeiro trimestre de 2017), beneficiando da evolução positiva das receitas (+7 %) e da “eficiência operacional”.

A empresa, que tinha em 31 de março 1.276 trabalhadores, mais 5 % do que um ano antes, revela que os resultados financeiros líquidos caíram 26 milhões de euros, para 53 milhões, afetados pelo ganho (15 milhões) da venda de uma participação num projeto ‘offshore’ do Reino Unido, juntamente com custos de parcerias institucionais mais baixos (-24%) e juros financeiros líquidos (-6 %).

A EDP Renováveis sublinha que teve uma “sólida geração de fluxo de caixa” no primeiro trimestre do ano corrente, com o fluxo de caixa operacional a chegar aos 295 milhões de euros (+5 %).

O total de investimentos líquidos no mesmo período foi de 222 milhões de euros, um aumento de 127 milhões de euros quando comparado com o primeiro trimestre de 2017. Em março de 2018, a EDP Renováveis geria uma carteira global de 11,0 GW (gigawatt) repartidos por 11 países.

A EDP Renováveis teve lucros de 276 milhões de euros em 2017, um aumento de 390% em relação a 2016.

A Energias de Portugal, S.A. (“EDP”), é a maior acionista da EDP Renováveis.

FPB // SB

Lusa/Fim

Deixe uma resposta

Lucros da EDP Renováveis sobem 39 % para 94 ME

Surfaratendencia

, Notícias

A EDP Renováveis registou lucros de 94 milhões de euros no primeiro trimestre de 2018, um aumento de 39 % em relação ao período homólogo de 2017, segundo informação enviada hoje à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) portuguesa.

A empresa, que tem sede em Madrid, mas que está cotada na bolsa de Lisboa, informa o mercado que as receitas totalizaram nos primeiros três meses do ano 528 milhões de euros, o mesmo valor de um ano antes.

O lucro antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) totalizou 381 milhões de euros (+2 % do que no primeiro trimestre de 2017), beneficiando da evolução positiva das receitas (+7 %) e da “eficiência operacional”.

A empresa, que tinha em 31 de março 1.276 trabalhadores, mais 5 % do que um ano antes, revela que os resultados financeiros líquidos caíram 26 milhões de euros, para 53 milhões, afetados pelo ganho (15 milhões) da venda de uma participação num projeto ‘offshore’ do Reino Unido, juntamente com custos de parcerias institucionais mais baixos (-24%) e juros financeiros líquidos (-6 %).

A EDP Renováveis sublinha que teve uma “sólida geração de fluxo de caixa” no primeiro trimestre do ano corrente, com o fluxo de caixa operacional a chegar aos 295 milhões de euros (+5 %).

O total de investimentos líquidos no mesmo período foi de 222 milhões de euros, um aumento de 127 milhões de euros quando comparado com o primeiro trimestre de 2017. Em março de 2018, a EDP Renováveis geria uma carteira global de 11,0 GW (gigawatt) repartidos por 11 países.

A EDP Renováveis teve lucros de 276 milhões de euros em 2017, um aumento de 390% em relação a 2016.

A Energias de Portugal, S.A. (“EDP”), é a maior acionista da EDP Renováveis.

FPB // SB

Lusa/Fim

Deixe uma resposta