Autonomia dos carros elétricos é inferior em 31% à publicitada pelas marcas

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

A autonomia dos carros elétricos é inferior, em média, em 31% à publicitada pelas marcas, segundo um estudo realizado pela Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (Deco) e ontem divulgado.

Em causa está um teste feito pela Deco a 10 modelos do mercado, que demonstrou que “os construtores não exibem informação fiável sobre a autonomia”.

“O avanço tecnológico acabou com o medo de ficar parado na estrada sem carga e já existem carros que anunciam autonomias de 600 quilómetros, mas entre o que as marcas publicitam nos ‘sites’ e as medições que realizámos há uma discrepância média de 31%”, indica a associação, nas conclusões da análise, publicadas ontem na sua página na internet.

Nos testes realizados, a Deco verificou que “os que mais erram na hora de publicitar a autonomia são a BMW e a Volkswagen”, em modelos como o BMW i3 e o VW e-Golf.

“Ambos [os fabricantes] anunciam uma autonomia de 300 quilómetros e nenhum vai além dos 145 quilómetros”, precisa a associação, falando numa “discrepância de 52% entre a autonomia anunciada e a real” nestes dois modelos.

Ainda assim, ambos “têm carga suficiente para mais de 90% dos trajetos diários”, nota.

Do topo da lista das maiores discrepâncias consta também o modelo Renault Zoe (de nova geração), em que os “240 quilómetros medidos representam uma autonomia 40% inferior aos 400 quilómetros publicitados”, segundo a Deco.

Em causa estão ainda os modelos Mitsubishi i-MiEV (que anuncia 150 quilómetros de autonomia e só permite 90 quilómetros), Opel Ampera (que anuncia 520 quilómetros de autonomia e só permite 340 quilómetros), Kia Soul EV (que anuncia 250 quilómetros de autonomia e só permite 165 quilómetros), Tesla Model S (que anuncia 505 quilómetros de autonomia e só permite 390 quilómetros), Nissan Leaf da geração anterior (que anuncia 200 quilómetros de autonomia e só permite 155 quilómetros) e Hyundai Ioniq (que anuncia 250 quilómetros de autonomia e só permite 210 quilómetros).

Com o modelo Volkswagen e-up verificou-se a “única exceção à regra”, isto é, “mais autonomia do que o anunciado”, adianta a Deco, falando numa diferença de cinco quilómetros.

Neste último caso, o fabricante anuncia uma autonomia de 160 quilómetros e a Deco verificou 165 quilómetros.

A autonomia dos carros elétricos depende de fatores como o estilo de condução, o trajeto realizado e a temperatura.

ANE // CSJ

Lusa/fim

Deixe uma resposta