Back to Business – Análise ao PSI20

Tiago Esteves
Para celebrar o meu regresso a Portugal, nada mais conveniente do que uma análise ao grande índice que o representa! O momento da escolha também não é inocente, já que me parece haver alguma margem para reacção. Foi activado um padrão de inversão no gráfico de 30 minutos que deverá suportar uma reacção de aproximação à marca dos 4965 pontos. A confirmar-se esta projecção, podemos pelo menos ter um aliviar das duras perdas recentes.

No que ao gráfico diário diz respeito, há alguns pontos que gostaria de sublinhar. Em primeiro lugar, como tinha previsto na última análise, a quebra do ponto anterior de máximo relativo não foi suficiente para levar à manutenção do bom momento. A subida havia sido demasiado insustentada, não havia pontos de consolidação intermédios. É essa consolidação intermédia que continuo a acreditar que possa vir a surgir. Deixei no gráfico os desenhos que tinha feito aquando do teste a máximos, e mantenho as duas possibilidades em aberto. Ou a queda abranda por aqui (e o cenário no gráfico de 30 minutos poderá ajudar), e vamos testar máximos, ou vamos para mínimos. Tenho de confessar que estou inclinado (vá, moderadamente inclinado) para o primeiro cenário. O padrão de lower-highs foi contrariado, e isso deve ser suficiente para galvanizar o índice durante algumas semanas. Infelizmente a minha inclinação não é suficiente para gerar uma subida, terá de ser demonstrado pelo próprio índice que tem força para tal. O primeiro teste, já para esta semana, passa pela ultrapassagem da resistência dos 4911 pontos. Vamos dar-lhe espaço, passo a passo, e pode ser que nos surpreenda.

Deixe uma resposta