Bayer regista baixa nos lucros líquidos no primeiro semestre

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

O grupo químico e farmacêutico alemão Bayer registou uma baixa de 16,8% no lucro líquido no primeiro semestre, correspondendo a 2.753 ME, devido à aquisição da Monsanto e ao desinvestimento do produtor de plásticos Covestro.

A Bayer informou hoje que os ganhos operativos (Ebit) registaram uma redução no mesmo período, na ordem dos 5,9% (3.661 ME) verificando-se uma melhoria de 1,2% na faturação (18.619 ME).

“Estamos no rumo certo para atingirmos os objetivos anuais”, disse o presidente da Bayer, Werner Baumann, na apresentação do balanço semestral.

A 07 de junho, a Bayer fechou o negócio de aquisição do produtor norte-americano de transgénicos Monsanto por 63.000 milhões de dólares (54.310 ME), incluindo as dívidas.

“A aquisição da Monsanto juntou dois fortes negócios que se complementam: a inovadora carteira de produtos químicos e biológicos das plantas e o extraordinário conhecimento da Monsanto no que diz respeito a sementes e propriedades das plantas”, disse Bauman.

“Agora somos uma empresa líder no setor da agricultura”, acrescentou o presidente da Bayer.

As taxas de câmbio tiveram no segundo trimestre de 2018 um efeito negativo de 130 milhões de euros no resultado da Bayer.

A compra da Monsanto também gerou gastos extraordinários de 363 ME no segundo trimestre e de 441 ME em todo o primeiro semestre.

O lucro líquido reduziu 34,7% (799 ME) no segundo trimestre porque a Covestro deixou de contribuir no resultado.

O nível do endividamento, em finais de junho, atingiu os 44.697 ME devido à compra da Monsanto.

O departamento de farmácia reduziu entre janeiro e junho o lucro operativo em 4,5% (2.216 ME), em medicamentos sem receita médica, suplementos alimentícios.

Os produtos para cuidados corporais baixaram 22,2% (368ME); os produtos para agricultura também registaram uma baixa (3,8%) enquanto que as substâncias veterinárias aumentaram 5,2% (245 ME).

A Bayer prevê uma faturação de 39.000 ME em 2018, sendo que cinco milhões de euros correspondem à Monsanto.

A venda de alguns negócios à BASF, que foi uma condição que as autoridades reguladoras estabeleceram para a aprovação do negócio de aquisição da Monsanto, vai reduzir a faturação da Bayer em 1.000 ME.

PSP // SB

Lusa/fim

Deixe uma resposta