BCP soma e segue

Tiago Esteves
Deixo o gráfico do BCP actualizado, numa sessão em que a banca demonstrou uma extraordinária força ascendente. O BCP acabou por quebrar em definitivo a zona de resistência que definia a lateralização há já um mês, e com um enorme pico de volume associado. Mesmo que no final da sessão se tenha visto alguma pressão vendedora não podemos deixar de considerar o processo normal, dada a tomada de mais-valias após a brusca subida.

A minha posição de base neste título mantém-se inalterada e a única dúvida que tenho neste momento reside no ponto de stop. Os 15,5 continuam a ser o local mais racional do ponto de vista estratégico, mas encontram-se já a 26% face à actual posição. O mesmo se pode dizer em relação à linha de tendência, que apesar de válida está demasiado distante para servir de referência de negociação. Os 18,75 estão mais próximos, mas o suporte não é sólido o suficiente para um stop de position trading. Enquanto não tivermos novo mínimo relativo definido, o meu stop vai mesmo ter de continuar lá abaixo.

O que esperar nos próximos dias? Se a situação lá fora ajudar poderemos assistir muito bem a um pequeno rally pós-breakout. Caso as coisas se compliquem poderemos vir a ter um pullback. Pessoalmente não reforçarei a minha posição agora. À semelhança do que dizia ontem relativamente à EDP, a posição que tenho actualmente é relevante o suficiente para não me levar a preocupar caso a cotação continue a subir. Venha de lá essa subida!

Comment List

  • Anónimo 06 / 03 / 2014 Reply

    Estou exactamente com o mesmo "problema" no BCP, definir um ponto de stop. (Fossem todos os problemas, aqueles em que temos de definir pontos de stop com um belo lucro).

    Pessoalmente estou bastante tentado a vender metade da posição nos 0,22-0,23€. Basicamente se o fizer estou a retirar o "capital" mais uma valorização de 11%. Estou bastante indeciso mas acredito que o movimento está bastante inflaccionado.

    Por outro lado caso o BCP passe os 0,22-0,23€ (não acredito que seja para já), a próxima resistência deve ser em torno dos 0,36€ o que é ainda uma grande valorização.

    Que achas Tiago? A verdade é que com a "retirada" de uma parte da valorização pretendo assegurar que caso a cotação possa desvalorizar fortemente, eu possa reforçar.

    Abraço
    André

  • Tiago Esteves
    Tiago Esteves 06 / 03 / 2014 Reply

    É a tal questão de que temos falado, André. Eu também penso que os movimentos vão esticados, ao reduzires a exposição é uma forma de deixares o teu stop mais próximo do ponto de vista financeito. A perda máxima a suportar é reduzida, o que faz com que o teu conforto psicológico aumente.
    Quando estou com esse dilema prefiro fazê-lo, se a posição for confortável provavelmente o dilema nem sequer se coloca!
    Ainda assim não deves olhar para resistências tão antigas como objectivos. São simplesmente marcos, dificilmente a valorização pode ser medida de acordo com o percurso da descida. Não te esqueças que deste que o BCP cotou a 36 cêntimos já sofreu uma diluição assustadoramente elevada. Isso faz com que os 36 cêntimos representem talvez o equivalente a 2€! Não digo que não seja possível chegarmos lá, eu espero tudo de um bull market, mas não será para já expectável.
    Abraço

  • Anónimo 06 / 03 / 2014 Reply

    Obrigado pela resposta Tiago.

    Vamos por partes:

    – Concordo contigo quando dizes que um BCP a 36 cêntimos pode representar 2€ face ao passado, devido à diluição que sofreu. No entanto, os bull markets, são pródigos em criar excessos, euforias, aumentos exponenciais dos valores das empresas. É verdade que o BCP de hoje não é o mesmo do passado, mas o mercado "parece" acreditar que existe recuperação e que os CoCo´s vão ser pagos, e que, o banco apresentará lucros, talvez, no final de 2014 (otimista?) ou em 2015.

    – Talvez o meu problema neste caso nem esteja relacionado com o peso do papel na minha carteira, existem dois factores. 1º- Nunca tive uma posição em que estivesse a valorizar tanto, o meu PM é bem baixo, aliás deu para perceber com o meu comentário anterior. o 2º prende-se com os lucros "visíveis", ou seja, é algo que faz mexer, pelo menos, para quem está no mercado há pouco tempo, e que nunca este perante esta situação. Acredito que estas são dúvidas normais, se tivermos em conta a inexperiência face a esta situação, acima de tudo quero rentabilizar ao máximo. No entanto tenho perfeita noção que se olhasse de 2 em 2 meses para a cotação (e carteira) que não sentiria este "impulso"/tentação de querer vender.

    – Eu também acho que os movimentos vão esticados, e talvez seja isso que faz com que continuem. Num bull market a fase de descrédito, em que muitos acham que já subiu muito, que agora vai descer é quando ainda sobem mais…
    Se tivermos em conta o volume de hoje, parece-me que temos BCP para mais umas arrancadas.

    – Por último, e citando isto que disseste "Quando estou com esse dilema prefiro fazê-lo, se a posição for confortável provavelmente o dilema nem sequer se coloca!". Neste caso a posição é confortável, mas o facto de pretender reduzir para metade prende-se apenas com o ficar a aguardar uma queda na cotação para reforçar e assim valorizar a valorização que tive, mantendo metade da posição base para ver até aonde vai. É errado pensar assim? Desculpa o texto longo, não te querendo estar a chatear, mas já estando a ser…

    A minha estratégia é deixar os lucros correrem, mas como existem ausências de pontos técnicos próximos (resistências de há muitos anos, aumentos de capital pelo meio, etc) e os que existem estão muito abaixo, fazem com que pretende fechar metade neste intervalo 0,22-0,23.
    Vou ponderar, pensar bem para não me arrepender (até porque depois não dá para fazer rewind xD)

    Abraço

  • Anónimo 07 / 03 / 2014 Reply

    Boa tarde, Tiago

    Será possível um update à SonaeCapital?

    Obrigado.

    Bruno

  • Hugo O'Neill 07 / 03 / 2014 Reply

    Excelente análise.

  • Tiago Esteves
    Tiago Esteves 09 / 03 / 2014 Reply

    André,
    Desculpa a demora na resposta, deixei o teu comentário em stand-by porque não lhe podia responder na altura e só agora me lembrei disso…

    É verdade, não há impossíveis num bull market. Mas por quanto tempo mais teremos bull market? Será que se o mercado inverter o pagamento dos COCO's continua a ser relevante do ponto de vista positivo?

    Concordo, talvez o melhor seja fazeres ajustes esporádicos à carteira e não um seguimento tão próximo. Ainda assim podes ir fechando parcialmente as posições que já estejam demasiado longe dos pontos de stop!

    É exactamente isso que eu estava a dizer, fechas uma parte da posição para trancares lucros e reduzires ansiedade. A outra parte fica a correr, exposta à flutuação do mercado! Caso se aproxime da zona de stop fazes a recompra da posição base. Se não se aproximar ficas a ganhar com metade da posição!

    Vê lá isso com atenção. Mas os dilemas que surgem em bear market são bem piores, passam por vender a perder muito ou pouco 😀

    Abraço

  • Anónimo 12 / 03 / 2014 Reply

    Boas Tiago,

    Não faz mal 😉

    É verdade que não sabemos por quanto mais tempo teremos bull market, mas face às circunstâncias actuais, tudo indica que temos bull market para ir pelo menos até aos 8.200 pontos +-, o que não quer dizer que seja em linha recta, naturalmente, mas que existem grandes probabilidades de isso acontecer, existem.

    Preferi deixar a posição correr, vou deixar (tentar) de fazer um acompanhamento tão próximo, até porque me considero um investidor de M/L Prazo, mas com curiosidade para ver a evolução das cotações diariamente (um pouco de contra-senso :p).

    Sem dúvida que são bem piores.

    Abraço e obrigado pela resposta,
    André

Deixe uma resposta