BES – Análise Semanal

Tiago Esteves
O banco BES foi, uma vez mais, o vencedor da análise semanal! Esta procura pelas análises ao BES, que vence todas as sondagens em que entra, é por si só representativa do interesse que tem rondado o título nos últimos meses. E se eu estava já com um outlook muito positivo na última análise, o meu optimismo sai redobrado após as duas últimas semanas e respectivas subidas combinadas na ordem dos 30%! Farei uma vez mais a análise no gráfico semanal, para manter a congruência com a anterior.

Há dois cenários optimistas em andamento, ambos apontando para a compra. Um terceiro, menos optimista, não será abordado nesta análise por ser actualmente o que está mais distante. A questão actual nem passa tanto pela possibilidade ou não de compra, já passa quase em exclusivo pelo timing para arriscar essa compra. O primeiro cenário em configuração passa pela a activação de um duplo fundo (a preto tracejado). A concretizar-se este cenário, o mais optimista para quem está dentro, teríamos em breve a quebra ascendente da zona de resistência e um eventual pullback à mesma antes de avançarmos para a concretização da projecção.

O segundo cenário (marcado a roxo tracejado) parece-me o mais provável do ponto de vista técnico. Neste cenário teríamos uma tomada de mais-valias junto à zona de resistência, uma retracção à zona de consolidação, seguido de uma quebra em alta definitiva da zona de resistência. O que me faz apontar este cenário como discretamente mais provável é a rápida e forte subida recente. Mesmo estando eu fortemente convicto de que o volume das duas últimas semanas foi provocado pela entrada de pelo menos um fundo no BES, um aumento de 100% em 3 meses leva sempre a alguma tomada de mais-valias, especialmente estando nós junto a uma zona de considerável resistência.

Passemos então à estratégia de negociação. O que fazer neste momento? Pessoalmente, e apesar do meu forte interesse em comprar BES em breve, ainda não farei nada. Porquê? Porque estamos em plena zona de resistência, a 6% do seu topo. Caso o cenário 1 se concretize, a espera de 6% será compensada com o potencial de crescimento de 120% até à projecção. Se estivermos perante o cenário 2, antes da desejada subida teremos uma retracção que poderá ir até aos -22% sem que o possamos considerar minimamente anormal. Num cenário mais doloroso poderíamos inclusivé retrair até à linha vermelha, ainda em formação. Arriscar uma entrada precoce pelos 6% de potencial mais-valia pode resultar numa grande dor de cabeça. O mais sensato para quem ainda não entrou será esperar só mais um pouco, muito em breve vamos ter uma definição!

Comment List

  • RMendes 13 / 10 / 2013 Reply

    Boa noite Tiago Esteves.
    Concordo bastante com os teus dois cenários apresentados mas já agora fiquei curioso quanto a esse 3º cenário menos optimista que referiste.
    Se quiseres falar um pouco sobre esse cenário agradecia-te e sempre me "matavas" esta curiosidade.
    Os meus cumprimento e excelente trabalho.

  • Tiago Esteves 14 / 10 / 2013 Reply

    Olá Rmendes,
    O terceiro cenário passaria por uma reacção em baixa à resistência e quebra do higher-low. Mas, como disse ontem, este cenário está ainda tão distante que não vale a pena valorizá-lo em demasia.
    Abraço

  • Rui Barradas 25 / 10 / 2013 Reply

    Vou tratar de arranjar liquidez. Parece-me que a entrada é na próxima semana!

    Cumprimentos

Deixe uma resposta