Bolsa de Valores angolana negociou mais de 2.000 M€ em 11 meses

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

A Bolsa de Dívida e Valores de Angola (BODIVA) transacionou de janeiro e novembro deste ano o equivalente a 2.054 milhões de euros, mais 563 milhões de euros do que em idêntico período de 2017, foi hoje anunciado.

Segundo o presidente da Comissão Executiva da BODIVA, Patrício Vilar, que apresentou os dados preliminares referentes ao ano em curso, entre janeiro e novembro de 2017 a bolsa transacionou 1.491 milhões de euros e, em idêntico período de 2016, 1.039 milhões de euros.

Acrescentou que o número de ‘players’ no mercado passou de dez, em 2015, para 18, este ano, e já incluem as maiores instituições financeiras do país.

Patrício Vilar sublinhou que, com a admissão à negociação das Unidades de Participação (UP) dos fundos do Banco de Fomento Angola (BFA), acredita que a experiência acumulada na negociação de dívida pública titularizada foi capaz de conferir liquidez e profundidade ao mercado.

Tal foi possível porque, prosseguiu, devido à estabilização das taxas de juro do mercado primário, o que contribuiu para a criação das condições necessárias para o arranque do segmento de dívida corporativa.

O arranque das operações da BODIVA deu prioridade à negociação de Títulos do Tesouro, com o lançamento, em dezembro de 2014, do Mercado de Registo de Títulos do Tesouro e, em novembro de 2016, com a inauguração do Mercado de Bolsa de Títulos de Tesouro e da Central de Valores Mobiliários (CEVAMA), lembrou.

Desde então, concluiu Patrício Vilar, o mercado secundário de dívida pública tem sido marcado por “um forte e crescente dinamismo” , que está “alicerçado na consistência do aumento dos montantes negociados”.

Em maio deste ano, a agência Lusa noticiou que a gestão do processo de emissão e colocação da Dívida Pública no mercado nacional, anteriormente feita pela Unidade de Gestão da Dívida (UGD), passou, desde 21 desse mês, para a responsabilidade da BODIVA.

A decisão do Ministério das Finanças foi tomada em coordenação com o Banco Nacional de Angola (BNA), que subdelegou à BODIVA a responsabilidade de operacionalizar as atividades inerentes à emissão e colocação de Títulos do Tesouro, ficando apenas com a liquidação física e financeira.

A administração da BODIVA admite que o registo das transações no Mercado Regulamentado, ao dar a conhecer os termos dos negócios (preço e quantidade) efetuados, irá concorrer para o aumento da transparência e da confiança dos investidores.

Por outro lado, espera-se que o mesmo exercício concorra para a formação de uma curva de preços para os ativos nele registados, que deverão servir de referência para futuras transações.

A Bolsa de Dívida e Valores de Angola, enquanto Sociedade Gestora de Mercados Regulamentados, tem como missão promover o desenvolvimento do Mercado Regulamentado de Valores Mobiliários e Derivados e, desse modo, contribuir para o financiamento sustentado da economia de Angola.

JSD // PVJ

Lusa/Fim

Deixe uma resposta