BPI – Análise Semanal

Tiago Esteves

O BPI foi o vencedor, após desempate nas grandes penalidades, da sondagem
semanal. Há já algum tempo que não analisava o BPI no blogue, sendo que da última
vez que o fiz, imagine-se, andavam as cotações acima dos 2€.
À semelhança do que aconteceu com todo o PSI, também este interessante
banco privado sofreu o impacto da crise. Nas receitas, nas margens, na cotação
das acções… tudo sofreu menos a credibilidade! E isso é um dos primeiros
pontos fortes a destacar num sector onde reina a desconfiança e a descrença nas
administrações que trabalham mais a estética financeira do que a raiz dos
problemas.
Ora, apesar disso as cotações deslizaram quase 90% desde o anterior
semi-bull, que havia levado o BPI a crescer cerca de 90% em pouco mais de meio
ano. Na altura esse semi-bull foi originado por dois padrões técnicos nascidos
em simultâneo – um duplo fundo e um H&S. Ambos os padrões cumpriram a sua
projecção, sendo que o duplo fundo o fez com um rigor quase milimétrico.
E por que motivo é isto importante agora, três anos depois? Porque
poderemos estar à beira de reviver mais um ciclo semelhante. Note-se que um
pequeno H&S de inversão acabou de atingir a sua projecção, servindo esta
inclusivé como resistência ao avanço das cotações.
Actualmente está a formar-se um enorme H&S no semanal que, a
activar-se, poderá originar pelo menos mais um mini-bull. Por fim, ainda na
vertente técnica, é de salientar o chamado “golden cross” das médias móveis. Este
acontece quando a mm de prazo mais curto (geralmente de 50 dias) cruza em alta
a de longo prazo (geralmente de 200 dias). Parafraseando o Elias, que fez a
detecção, este sinal não significa por si só uma inversão de tendência mas sem
dúvida que sinaliza um abrandamento das quedas.
Apesar de neste momento estar bastante optimista relativamente ao BPI, há
um factor que me preocupa bastante e me impede de entrar: o aumento de capital.
As novas acções valerão 50 cêntimos e a cotação pós-lançamento geralmente tende
para esse valor. A minha grande dúvida prende-se com o efeito que a diluição
terá sobre as cotações e, até que esse cenário fique clarificado, prefiro
manter-me de fora. Tecnicamente será muito importante que o BPI mantenha o padrão
de higher-lows que tem vindo a desenvolver. Enquanto assim se mantiver, e se
ultrapassar com sucesso a zona de resistência, pode considerar-se invertida. 

Comment List

  • Mariana 12 / 09 / 2012 Reply

    Eu não sabia que o golden cross também tinha que ver com a economia… pensava que era só um termo na área da saúde.

Deixe uma resposta