Bruxelas financia com 149 ME 83 PME inovadoras, seis em Portugal

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

A Comissão Europeia anunciou hoje a atribuição de 149 milhões de euros para financiar 83 PME e empresas ‘startup’, das quais seis portuguesas, que vão receber apoio no âmbito do projeto-piloto Accelerator do Conselho Europeu da Inovação (CEI).

As pequenas e médias empresas (PME) em fase de arranque (‘startup’) portuguesas que vão receber apoio financeiro e técnico estão, segundo um comunicado, “a desenvolver inovações disruptivas”.

A Winegrid, de Aveiro, irá receber 1,59 milhões de euros para financiar a utilização de inteligência artificial num sistema de sensores de fibra ótica para a monitorização em tempo real das propriedades do vinho durante a vinificação.

Por seu lado, a Nuada, sediada em Braga, desenvolveu uma luva eletrónica inteligente que permite levantar pesos até 40 quilogramas protegendo as mãos do utilizador através de um sistema de tendões artificiais.

O dispositivo destina-se tanto a idosos ou pessoas incapacitadas como a trabalhadores em atividades pesadas (linhas de montagem, construção civil, entre outras) e rende à Nuada 1,7 milhões de euros de financiamento.

A MyDidimo, de Leça da Palmeira (Porto), transforma fotografias em humanos tridimensionais digitais (os “didimos”) com múltiplas aplicações em linha, por exemplo para ver se a roupa a comprar na Internet fica bem, e vai receber 1,8 milhões de euros de financiamento.

A terceira empresa selecionada é a Sound Particles, de Leiria, que desenvolveu um ‘software’ para áudio em 3D, com múltiplas aplicações em cinema, jogos de vídeo e música, pelo que receberá 1,2 milhões de euros de financiamento.

Já a Pro Drone, de Lisboa, criou um ‘drone’ capaz de simplificar as operações de inspeção de turbinas eólicas, o que justifica um financiamento de 1,3 milhões de euros.

A Cleverly, também de Lisboa, desenvolveu o COALA, um ‘software’ baseado em inteligência artificial para responder a chamadas telefónicas em serviços de apoio a clientes, resultando em ganhos de eficácia e redução de custos para as empresas, indo receber 1,5 milhões de euros de financiamento.

IG // CSJ

Lusa/fim

Deixe uma resposta