Contas do Governo brasileiro registam défice de 3,7MME em agosto

Agência Lusa

As contas públicas do Governo federal brasileiro, que incluem o Tesouro Nacional, Banco Central e Segurança Social, registaram em agosto um défice de 16,9 mil milhões de reais (3,7 mil milhões de euros), foi hoje anunciado.

Os dados foram publicados hoje pelo Tesouro Nacional e mostram que houve uma queda real (descontada a inflação) de 17,1% na comparação com agosto do ano passado, quando atingiu 19,7 mil milhões de reais (4,33 mil milhões de euros) de défice.

De acordo com o executivo, a melhoria no resultado das contas de agosto, em relação ao mês de 2018, está relacionada, entre outros fatores, com o aumento da arrecadação de receitas.

Contudo, segundo a imprensa local, este é o terceiro pior resultado para o mês de agosto na história.

Nos primeiros oito meses do ano, o Governo registou défice primário de 52,124 mil milhões reais (11,45 mil milhões de euros), contra 58,739 mil milhões de reais (12,90 mil milhões de euros) em relação ao período homólogo do ano passado.

Défice primário ocorre quando a arrecadação do Governo é menor do que os seus gastos.

Já no acumulado de 12 meses o resultado primário está negativo em 115,2 mil milhões de reais (25,30 mil milhões de euros).

Quanto aos investimentos públicos do Governo, o Tesouro declarou que os investimentos totais somaram 24,204 mil milhões de reais (5,32 mil milhões de euros) entre janeiro e agosto, uma diminuição face aos 28,399 mil milhões de reais (6,24 mil milhões de euros) investidos no mesmo período do ano passado.

De acordo com a Secretaria do Tesouro Nacional do Brasil, o défice nas contas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), somou 131,375 mil milhões de reais (28,85 mil milhões de euros) nos primeiros oito meses do ano, representando um crescimento de 6,5% na comparação com o mesmo período do ano passado, quando o valor atingiu os 123,643 mil milhões de reais (27,15 mil milhões de euros).

MYMM // JH

Lusa/Fim

Deixe uma resposta