CTT a entrar de pé direito num possível ciclo ascendente

Tiago Esteves

Comecemos a análise ao sector vencedor da sondagem semanal – a banca – por um dos meus títulos preferidos no PSI20. Já por diversas vezes tinha aqui referido que os CTT tinham um potencial enorme, e que ao potencial fundamental apenas faltava alguma chama técnica. Pois bem, na semana passada o título finalmente conseguiu ultrapassar uma incómoda zona de resistência, e o padrão de inversão que vinha a formar-se foi finalmente activado em alta. A reacção não se fez esperar, e a projecção foi já hoje atingida.Pode não ter sido mau para um trade de apenas 5 dias, mas eu pessoalmente espero mais do título. Espero que este tenha sido o primeiro passo no sentido de uma inversão de tendência. Para que tal aconteça, a zona de resistência principal terá de ser ultrapassada. E irá muito provavelmente ser um osso duro de roer. Geralmente estas zonas de resistência marcadas por gaps descendentes podem levar várias semanas a ser ultrapassadas, em jeito de cozedura lenta, mas o mais importante é que enquanto se dê a necessária acumulação não exista um compromisso descendente das zonas de suporte. Se os compradores perderem a confiança na subida, a tentativa falha. Se o movimento ascendente for eliminando de forma gradual as vendas, o movimento torna-se sustentável. É essa a base para a quebra.

Ora, neste caso, a zona-chave situa-se nos 6,012€. Para quem entrou, como eu, na quebra em alta da zona dos 5,16€, é legitimo fazer uma venda parcial nesta zona, mantendo uma parte da exposição (maior ou menor, dependendo da estratégia) e tentando depois fazer uma reconstituição caso se dê uma retracção ou o breakout. Em termos de stop, o mais conservador ficará nos 4,98€, enquanto o mais arrojado poderá situar-se abaixo da vela de hoje (5,2€). Também aqui se admitem estratégias com stop duplo, dependendo do nível de exposição na actual posição e na opção por fazer ou não scaling out na projecção.

 

Deixe uma resposta