Comment List

  • Caro Tiago,

    Muito obrigado pela análise.
    Não chegou a focar o aspecto da entrada dos CTT no PSI20 que, tendo aguentado o impacto, reflectiu-se num certo desinteresse dos investidores, expresso nos decrescentes volumes de transacções. No entanto, ao contrário da Teixeira Duarte, conseguiu, sobretudo no final da semana, aguentar a cotação sem grandes decréscimos, mas não teve o mesmo desempenho da Impresa que conseguiu continuar a crescer. Este aspecto já havia sido focado em perspectiva na sua anterior análise à cotada.
    Pedia-lhe o seu comentário sobre alguns aspectos de análise fundamental que julgo possam a vir a ser desafios/obstáculos aos CTT no curto-médio prazo:
    1.ª Distribuição de dividendos: uma vez vazia, a acção pode ter desvalorizações até cerca de 5 %, o que perfará o total a distribuir por acção. Pode ser uma oportunidade para refazer a carteira e ganhar os tais 5% no processo? É uma questão a considerar;
    2.ª A criação do banco postal: a licença caduca em Novembro podendo ser pedido um prolongamento por mais um ano. A actual direcção, reconduzida depois da privatização, afirmou pela voz do seu presidente que está tudo pronto para poder avançar com o projecto embora não tenham apresentado qualquer prazo ou plano. Sem grandes investimentos, penso eu, a medida irá trazer mais valias consideráveis para a empresa na diversificação dos seus produtos;
    3.ª Penso que nada será feito sobre o segundo ponto sem a total privatização dos CTT, quando o Estado através da Parpública decidir a forma como alienará os 30% restantes, tendo-se comprometido a fazê-lo ainda este ano. A forma como este processo se irá desenvolver irá marcar o futuro da cotada. É possível uma nova disseminação em bolsa, ou desta vez optará o Estado por uma venda do total à melhor oferta de um grupo privado? A segunda hipótese para mais viável pois entregará assim, com grande grau de probabilidade, a condução dos destinos da empresa a esse grupo privado. A primeira poderia gerar uma guerra de preços e eventuais OPA’s de grupos pela conquista do poder nos CTT, até porque não conheço até ao momento ninguém com posição de força para poder assumir per si os destinos da empresa.

    Um abraço,

    Manuel Maria de Magalhães

  • Raul 30 / 03 / 2014 Reply

    Sr. Tiago

    Antes de mais parabéns pelo excelente trabalho que tem vindo a desenvolver através deste blogue.

    Pedia-lhe que me sugeri-se algum software gratuito que me permita importar e editar gráficos para assim criar a minha própria análise técnica.

    Obrigado
    Raul Santos
    santos_gomes@live.com.pt

  • Tiago Esteves
    Tiago Esteves 30 / 03 / 2014 Reply

    Manuel, é normal haver de facto esse sell on the news após a entrada. Não obstante, geralmente os títulos acabam por rapidamente regressar ao caminho anterior. A volatilidade dos CTT é totalmente diferente da associada à Impresa, não se devem fazer comparações de performance. A entrada no PSI20 será um dos poucos pontos que têm em comum.
    Em relação ao seu primeiro ponto, em teoria a distribuição de dividendos não é associada a prémio ou a penalização. Na prática geralmente a compra posterior é penalizada pelo desinteresse dos investidores que procuram esse prémio. É uma das questões objectivas por detrás do sell in may and go away.
    Segundo ponto: O preço actual ainda não desconta na minha opinião o aproveitamento da licença bancária. O mercado está expectante, um avanço nessa área pode ser bastante benéfico para a cotação.
    Terceiro ponto: Não vejo que a participação do estado possa ser impeditiva do avanço nessa matéria. Causa-me muita estranheza que nenhuma empresa na área dos correios tenha assumido uma participação nos CTT. A saída do Estado, à medida que se aproxima, pode levantar inúmeras questões, como a questão do domínio. Incerteza é o pior que se pode trazer ao mercado, é bom que se esclareça rapidamente o plano que acredito já estar delineado. Sinceramente penso que os 30% serão vendidos a um só investidor, que terá o controlo estratégico da empresa. Se venderem em mercado perde-se a estabilidade.

    Raul,
    Obrigado pelas palavras. Recomendo o prorealtime, que pode ser encontrado em prorealtime.com.
    É grátis e provavelmente um dos melhores softwares de análise técnica no mercado

  • José Graça 30 / 03 / 2014 Reply

    Olá Tiago,

    Para quando a distribuição de dividendos dos CTT?

    Obrigado

  • Tiago Esteves
    Tiago Esteves 30 / 03 / 2014 Reply

    José,
    Não sei se já há data, penso que só ainda terá sido feita a proposta para a AG.

Deixe uma resposta