Custos de construção de habitação nova sobem em setembro, menos no Alentejo e Algarve

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

Os custos de construção de habitação nova aumentaram 1,6% em setembro, face ao mesmo mês de 2016, e apenas nas regiões do Alentejo e Algarve houve descida dos custos de manutenção e reparação regular, informa hoje o INE.

Os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) mostram que, embora com menor intensidade do que em agosto, os custos subiram nas restantes cinco regiões estatísticas do Continente, sendo a Área Metropolitana de Lisboa a que teve a subida mais elevada (2,3%), e que foram ligeiras as descidas de 0,1% no Alentejo e de 1% no Algarve.

A subida de 1,6% do índice de custos de construção de habitação nova, igual à subida registada em agosto, foi empurrada por uma subida homóloga de 2,1% nos custos da mão-de-obra, face a setembro do ano transato.

Já os custos dos materiais registaram, uma vez mais, um acréscimo inferior aos da mão-de-obra, subindo 0,8% em setembro, o mesmo valor que no mês anterior.

Além da subida do índice de custos de construção de habitação nova, o INE registou também uma subida de 1,2% no índice de preços de manutenção e reparação regular da habitação, face a setembro de 2016, abaixo do aumento homólogo de 2,5% do mês anterior de agosto.

Os índices relativos a apartamentos e a moradias subiram ambos em 1,6%, pelo segundo mês consecutivo.

VP // MSF

Lusa/fim

Deixe uma resposta