Dirigentes da TAP subscrevem obrigações no valor global de 110 mil euros

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

Um conjunto de sete dirigentes da TAP, onde se inclui o presidente da Comissão Executiva, Antonoaldo Neves, subscreveu, no total, 110 obrigações da companhia aérea no valor de 110 mil euros, foi hoje comunicado ao mercado.

De acordo com a informação remetida à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o presidente da Comissão Executiva da TAP e vogal do Conselho de Administração, Antonoaldo Neves, subscreveu 20 obrigações, perfazendo um total de 20 mil euros, enquanto Carlos Paneiro, gestor sénior dos mercados América do Norte e Central, comprou 10 obrigações no valor de 10 mil euros.

Por sua vez, o diretor de operações de voo da Portugalia, Rui Catarino, investiu cinco mil euros em cinco obrigações e o vogal do Conselho de Administração da TAP Diogo Lacerda Machado subscreveu a mesma quantia.

Jorge Duarte leite, gestor sénior ‘Quality’ e ‘Safety’, por seu turno, investiu num volume de 30 obrigações, equivalente a um montante de 30 mil euros.

Já Mário Lobato de Faria, ‘Chief Technical Officer’, e Joana Machado, administradora Cateringpor, subscreveram 20 obrigações cada, o equivalente ao montante de 20 mil euros cada.

No total, estes dirigentes adquiriram 110 obrigações no valor de 110.000 euros.

Em 19 de junho, foi anunciado que mais de seis mil investidores subscreveram as obrigações da TAP, uma operação no valor de 200 milhões de euros, em que a procura superou a oferta em 1,55 vezes.

No segmento geral a procura atingiu 162,5 milhões de euros e o montante final atribuído foi de 105 milhões de euros com o número total de investidores a atingir os 6.092, dos quais 35 profissionais.

Os 105 milhões de euros correspondem a 52,5% da emissão obrigacionista, enquanto 95 milhões (47%) foram atribuídos ao segmento profissionais e contrapartes elegíveis, cuja distribuição geográfica foi de 54% para investidores portugueses e 46% para internacionais.

Os resultados da Oferta Pública de Subscrição de Obrigações foram apresentados na Euronext, em Lisboa.

O período de subscrição das obrigações da TAP decorreu entre 03 e 18 de junho e arrancou com um valor total de 50 milhões de euros, mas em 13 de junho a transportadora aérea decidiu multiplicar por quatro o número e valor de obrigações a emitir para 200 milhões de euros.

O valor nominal unitário das obrigações é de 1.000 euros com maturidade em 23 de junho de 2023, com uma taxa de juro fixa bruta de 4,375%.

O grupo TAP registou, em 2018, um prejuízo de 118 milhões de euros, valor que compara com um lucro de 21,2 milhões de euros registado no ano anterior, anunciou a transportadora em março.

PE (DF/ALU) // JNM

Lusa/Fim

Deixe uma resposta