EDP Renováveis prometeu e cumpriu

Tiago Esteves
A corrida na sondagem foi ganha desta vez pelo sector energético, pelo que começaremos a ronda de análises pela EDPR. Este título, que activou um padrão de inversão há pouco mais de um mês, prometeu inverter o sentimento optimista de médio prazo e não se ficou por meias medidas. Gerou uma reacção negativa de -20%, que acaba por ser quase um sinal de marca. Cresce sustentavelmente, e corrige de forma rápida e violenta. Com isto não significa, contudo, que tenha invertido a tendência de longo prazo. Significará só, até ver, que necessitava de um alívio de tensão. Agora, para o médio prazo, o que mais importa é o que irá fazer de seguida. Mesmo que se venha a confirmar uma inversão de longo prazo, é ainda assim expectável uma reacção em alta que poderá estar já em andamento. Será a força dessa reacção ascendente que nos ajudará a compreender o comportamento do título para o médio prazo. Há que dizer também que o abrandamento neste ponto não foi inocente. Os 5,72€ foram o valor que serviu de travão ao movimento descendente anterior, tendo depois originado uma reacção em alta de 26%. Os accionistas mantém essa marca psicológica, e estão a comprar a expectativa de reacção.

Se esta se vier a confirmar no gráfico horário, com a quebra em alta dos 6,15€, podemos vir a assistir a uma junção de entusiasmos que pode alimentar a subida do título. Aqui se verá, então, qual será o futuro de médio prazo. Se o actual movimento for de inversão definitiva de tendência, os grandes players aproveitarão a reacção ascendente para fazerem distribuição, e isso deve proporcionar um movimento ascendente anémico. Se, pelo contrário, o actual momento for uma normal correcção, haverá o aproveitamento do preço descontado para reforçar posições. Nesse caso teríamos uma subida mais galvanizada.

Se fizermos um pouco mais de drilldown e observarmos também o gráfico de 30 minutos, vemos que uma primeira vaga de movimento já está a ser suportada por um padrão de inversão cuja projecção aponta para o teste à barreira do gráfico horário. Será então neste ponto, como vemos, que se travará a decisiva batalha. Estou tentado a dizer que se os 6,15 quebrarem em alta o movimento se vai prolongar pelo menos por algum tempo. Já se assistirmos à quebra em baixa dos 5,72, então a inversão fica definitivamente consumada.

Deixe uma resposta