Estado aliena a restante fatia dos CTT – Ainda sobra margem de progressão?

Tiago Esteves
O Estado anunciou hoje a efectivação da venda dos CTT por um preço de 7,25€ por título, numa operação que surpreendeu pela velocidade da sua execução. Este preço acabou por representar um desconto de 7% face ao preço de mercado, o que acaba por nem depreciar de forma muito significativa a posição dos anteriores accionistas. Ora, apesar de ainda não se saber (pelo menos eu não sei) da existência de posições qualificadas, o desconto deixa adivinhar a inexistência de posições de domínio. Caso tivesse sido alienada uma posição de domínio, o preço seria previsivelmente sujeito a um prémio potencial, ao invés do desconto sofrido. A confirmar-se, esse factor retira margem de progressão ascendente ao título, por não haver para já – a estes preços – ninguém interessado na aquisição, ou pelo menos no controle estratégico, da empresa.

Tecnicamente os CTT encontram-se num estado de grande incerteza. Se por um lado a cotação quebrou com sucesso a sequência de lower-highs no início de Agosto, a falha na renovação de máximos no final de Agosto volta a levantar preocupações. Será de vigiar seriamente a marca dos 7,32€, pois se for quebrada as coisas poderão azedar. Para que a tendência ascendente recupere o seu vigor, será importante que os 8€ sejam recuperados em alta. Enquanto esta indecisão se mantiver, eu vou optar por me manter de fora a observar. É a melhor posição para se deter nos momentos de incerteza…

One Comments

  • Unknown 06 / 09 / 2014 Reply

    Seria muito interessante fazer uma analise custo/ benefício à possibilidade de se investir na Alibaba (BABA) -NYSE. Fica a sugestão.

Deixe uma resposta