Gestores dizem que redução do défice deve ser uma das prioridades este ano

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

Cerca de 37% dos gestores inquiridos num estudo do Kaizen Institute hoje divulgado afirma que a redução do défice deve ser uma das prioridades para 2018, enquanto 21% diz que a diminuição da carga fiscal deve ser prioritária.

De acordo com a 14.ª edição do barómetro económico do Kaizen Institute Portugal, a confiança em Portugal dos gestores das médias e grandes empresas fixou-se em 13,1 valores (numa escala de zero a 20) em 2018, face aos 12,6 valores registados em 2017.

Segundo o estudo, metade dos administradores e presidentes executivos inquiridos considera que a produtividade “aumentou” nas suas empresas e 44% afirma que a produtividade se manteve.

Relativamente à tendência do resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA), mais de metade dos inquiridos (51%) classifica como “crescente” na sua organização e 40% como “estável”.

Já 54% dos responsáveis avalia o Orçamento do Estado para 2018 como “neutro” no que se refere ao crescimento económico. Dentro da temática, 71% dos participantes considera que o crescimento económico vivenciado no país deve-se a uma melhoria na conjuntura económica internacional.

No que concerne às exportações, 57% dos gestores prevê que o nível de exportações seja superior ao de 2017 e 42% defende que se manterá no mesmo nível do ano passado.

Entre os desafios para 2018, os gestores destacam o aumento da rentabilidade da empresa (33%), a modernização e a otimização dos produtos e serviços (21%) e o crescimento do volume de negócios e o aumento da competitividade (21%).

Para a realização do estudo a consultora inquiriu 153 gestores, do total de 197 membros de empresas públicas e privadas que operam no mercado português, pertencentes ao barómetro económico.

PE // CSJ

Lusa/Fim

Deixe uma resposta