IGCP lança nova emissão de obrigações de rendimento variável com juro mínimo de 1,1%

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) vai emitir a partir de 15 de novembro uma nova série de Obrigações do Tesouro de Rendimento Variável (OTRV), com um juro mínimo de 1,10%.

As OTRV serão colocadas através de oferta pública de subscrição dirigida ao público em geral a decorrer entre o dia 15 e o dia 28 de novembro, com um montante mínimo indicativo de 500 milhões de euros, valor que pode ser aumentado até 21 de novembro, inclusive, segundo divulgou a agência pública liderada por Cristina Casalinho.

Estas obrigações são emitidas por um período de cinco anos, ocorrendo o reembolso do capital em 05 de dezembro de 2022, dando aos seus titulares o direito a receber uma taxa de juro variável e igual à Euribor 6 meses acrescida de 1,10%, com uma taxa de juro mínima de 1,10%.

O pagamento dos juros será feito semestralmente e postecipadamente, em 05 de junho e 05 de dezembro de cada ano.

“As ordens de subscrição serão expressas em montante, sendo o mínimo de subscrição por investidor de 1.000,00 euros correspondente a uma OTRV, e o máximo de 1.000.000,00 euros correspondente a 1.000 OTRV, devendo as ordens ser transmitidas em múltiplos de 1.000,00 euros e subscritas junto de uma instituição de crédito”, refere o IGCP.

Desde abril de 2016 que esta é a sexta série de OTRV que o IGCP lança, tendo vindo a baixar a taxa de juro mínima paga aos subscritores: começou em 2,2%, baixando sucessivamente até à série anunciada agora, que tem um juro mínimo de 1,1%.

À semelhança de outros instrumentos de retalho, a emissão das OTRV promove a aplicação da poupança de médio e longo prazo dos aforradores em títulos de dívida com características idênticas às Obrigações do Tesouro, embora com remuneração variável.

MSF (SP) // CSJ

Lusa/Fim

Deixe uma resposta