Índices Europeus – CAC prometeu, mas depressa se arrependeu

Tiago Esteves
O título prosaico relativamente ao CAC não poderia relatar de melhor forma o que foi a realidade recente do índice no gráfico horário. Prometeu uma inversão no gráfico horário, e até cumpriu a projecção! Mas tão depressa atingiu a projecção do IH&S, como a aproveitou para gerar novo H&S top que pôs cobro a essa reacção ascendente. Baseando-nos na projecção deste padrão, é esperada uma aproximação mínima aos 4499 pontos nos próximos dias. E será nesta zona que as coisas se tornam interessantes. Já o disse anteriormente (já o veremos melhor), o cenário de médio/longo prazo deste índice preocupa-me muito. Caso a zona dos 4450 pontos se aguente, podemos ainda assim iniciar o próximo ano de forma positiva. Caso quebre em baixa, isso dará força à fraqueza do gráfico diário e podemos ir para mais quedas.

No gráfico diário temos vindo a assistir a um novo movimento descendente após quebra de um range de lateralização. A projecção foi cumprida, ficou em aberto a possibilidade de haver lugar a uma recuperação das quedas sofridas, e falta agora saber ao certo como irá o índice reagir a isto tudo. Se eventualmente o CAC voltar a abrir espaço a um movimento ascendente (ultrapassando, pelo menos, a resistência dos 4731 pontos), o cenário mais negativo fica atenuado. A verdade é que tudo aponta para a possibilidade de irmos novamente para mínimos! O cenário de reteste à resistência e inviabilização do IH&S no horário preocupa-me, pela falta de fraqueza demonstrada. Se os meus receios se confirmarem, teremos então em breve o índice novamente na zona dos 4300 pontos. E, se assim for, reconfirma-se a possibilidade de o CAC estar já há muito tempo a braços com um bear market.

Deixe uma resposta