Lisboa Financial Forum – “Linhas de crédito praticamente esgotadas”, anuncia o Ministro da Economia

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

O ministro da Economia, Caldeira Cabral, disse hoje que as linhas de crédito do programa capitalizar estão “praticamente esgotadas”, tendo já sido atribuídas às empresas mais de 80% dos 1600 milhões de euros disponibilizados.

“As linhas Capitalizar estão praticamente esgotadas”, disse hoje o ministro da Economia, na abertura do Lisbon Financial Forum, em Lisboa.

Questionado à margem do evento sobre os valores concretos, Manuel Caldeira Cabral afirmou que dos 1600 milhões de euros disponibilizados há “já mais de 1350 milhões de euros atribuídos a empresas”.

O governante considerou que estes empréstimos são fundamentais para ajudar as empresas a investir, acrescentando que o investimento de empresas privadas está a aumentar 15% este ano.

Para o próximo ano, Caldeira Cabral recordou que está previsto no Orçamento do Estado um reforço destes apoios para 2.600 milhões de euros em linhas de financiamento a empresas, com 600 milhões de euros destinados diretamente a empresas exportadoras.

As linhas ‘Capitalizar’ destinam-se a financiar a tesouraria e o investimento de empresas. As pequenas e médias empresas (PME) recorrem às cinco linhas de crédito Capitalizar através dos bancos comerciais.

O programa Capitalizar tem atualmente cinco linhas de crédito: micro e pequenas empresas, fundo de maneio, ‘plafond’ de tesouraria, investimento geral e investimentos projetos 2020.

As empresas podem financiar-se entre 25 mil e dois milhões de euros e com prazos entre três e 10 anos.

O crédito às empresas através do programa Capitalizar tem a vantagem de permitir aceder a crédito com condições mais vantajosas do que as que a banca concede.

Veja abaixo outras notícias de destaque após o primeiro dia do Lisboa Financial Forum:

Lisboa Financial Fórum: “Sem mercados financeiros, não vamos a lado nenhum”

Caldeira Cabral: competitividade e confiança incentivaram exportações

Governo está a perder momento favorável para reduzir dívida, realça deputada do PSD

_______________________________________________________________________________________________

 

Deixe uma resposta