Lucro da Ibersol caiu para 10,5 ME até setembro

Agência Lusa

O grupo Ibersol, que representa a Pizza Hut e a Burguer King, teve lucros de 10,5 milhões de euros até setembro, o que compara com os 23,9 milhões de euros dos primeiros nove meses de 2018, foi hoje divulgado.

Este resultado líquido inclui o impacto da norma contabilística IFRS16, o que, segundo a empresa, tem “um relevante impacto no resultado acumulado ao terceiro trimestre deste ano”, e que não era aplicada em 2018.

Já excluindo a aplicação desta norma, a empresa teve lucros de 17,5 milhões de euros entre janeiro e setembro, menos 27% do que nos mesmos nove meses de 2018, segundo o comunicado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Entre janeiro e setembro, os proveitos operacionais cresceram 6% para 363,2 milhões de euros, enquanto os custos aumentaram 8,4% para 339,3 milhões de euros.

Segundo a empresa, tem havido pressão no sentido do aumento de custos. No caso dos custos com pessoal, estes aumentaram 9,3%, representando 30,8% do volume de negócios (face ao peso de 29,9% em 2018).

Já os custos em fornecimentos e serviços externos (sem IFRS16) cresceram 8,6%, passando a representar 33,6% do volume de negócios, mais 0,8 pontos percentuais face ao período homólogo de 2018, o que a empresa atribui às “condições contratuais das novas concessões em Espanha”, assim como “ao custo das comissões dos agregadores, associados ao aumento do peso do canal domicílio no total do volume de negócios”.

O EBITDA (resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações, sem IFRS16) foi de 43,9 milhões de euros, menos 9,2% face a igual período do ano anterior, referindo a Ibersol que a atividade em Espanha foi “profundamente afetada pela redução de quota no Aeroporto de Barcelona e pelo alargado período de concretização das aberturas nas novas concessões”.

Sobre as perspetivas, a Ibersol prevê “um ligeiro abrandamento do ritmo de crescimento das vendas na linha do que se verificou nos últimos meses, enquanto em Espanha os crescimentos serão mais moderados”.

Isto porque, diz, há a incerteza do impacto do ‘Brexit’, assim como da “redução do tráfego de passageiros”, que “constitui um dos principais riscos no desempenho das concessões, nomeadamente nos aeroportos de destinos mais turísticos”.

Em Espanha, o grupo espera concluir este ano a abertura das unidades que lhe foram adjudicadas em 2018 nos aeroportos de Barcelona, Gran Canária, Málaga e Alicante.

Sobre a expansão, espera “manter o ritmo de aberturas” em Portugal e em Espanha haverá “aberturas seletivas da Pans e Ribs”.

No final de setembro, a Ibersol tinha 647 unidades, das quais 341 em Portugal (340 próprias e uma franquiada), 288 em Espanha (178 próprias e 110 franquiadas), 10 em Angola e oito noutras localizações.

O Grupo Ibersol detém as marcas Pizza Hut, Burger King, KFC, O Kilo, Pasta Caffé, Pans, Miit, entre outras cafetarias e quiosques.

O grupo Ibersol tem como principais acionistas António Teixeira e António Pinto de Sousa.

As ações da Ibersol, que integram o PSI20, desceram hoje 0,27% para 7,34 euros.

IM // CSJ

Lusa/Fim

Deixe uma resposta