Lucro da Sonae cede mais de 50% no 1.º semestre para 38 ME com impacto da Outsystems

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

A Sonae registou 38 milhões de euros de lucro no primeiro semestre, menos 52,8% em comparação a igual período do ano anterior, resultado do impacto da venda da participação na Outsystems no segundo trimestre de 2018, foi hoje anunciado.

“Apesar da forte ‘performance’ operacional, com crescimento das vendas e da rentabilidade, o resultado líquido atribuível aos acionistas fixou-se em 38 milhões de euros, abaixo do valor registado no ano passado, devido sobretudo ao ganho de capital no segundo trimestre de 2018 da transação da Outsystems”, apontou, em comunicado, a empresa.

Nos primeiros seis meses do ano, o volume de negócios consolidado da Sonae aumentou 11% para 2.985 milhões de euros, “com uma contribuição particularmente forte da Sonae MC, um crescimento sólido na Sonae IM e uma melhoria de desempenho da Worten e Sonae Fashion no segundo trimestre”.

Por sua vez, o resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) avançou 9,6% até junho para 284 milhões de euros.

Já o investimento progrediu 25,3% para 189 milhões de euros no período de referência, destacando-se o que foi realizado pela Sonae MC na aquisição da rede de parafarmácias e cosmética espanhola Arenal e da Sonae IM na compra de participações na Cellwize e CB4.

A Sonae MC continua ainda o seu programa de expansão, tendo aberto 30 novas lojas, onde se incluem cinco Continente Bom Dia.

Nos últimos 12 meses foram criados 1.200 postos de trabalho, em função do “crescimento das várias áreas de negócio”.

A divida líquida da empresa fixou-se em 1.755 milhões de euros no primeiro semestre, superior aos 1.324 milhões de euros registados no semestre homólogo.

Por negócio, no retalho alimentar, a Sonae MC registou um volume de negócios superior a dois mil milhões de euros no primeiro semestre, mais 10% face ao período homólogo.

No retalho eletrónico, por seu turno, a Worten atingiu uma faturação de 473 milhões de euros no semestre em causa, “em linha com o ano passado”.

Entre janeiro e junho, a Sonae Fashion registou um crescimento total de 3,5%, em termos homólogos, para 177 milhões de euros, enquanto a ISRG conseguiu uma valorização de 40 milhões de euros no volume de negócios para 328 milhões de euros.

O volume de negócios da Sonae IM, no primeiro semestre do ano, cresceu 29,7%, em comparação com igual período de 2018, para 93 milhões de euros, “impulsionado sobretudo pela integração da Nextel e aquisição da Excellium”.

Por último, a Sonae Sierra registou um crescimento de 6,4% do volume de negócios no primeiro semestre para 113 milhões de euros e as receitas operacionais da NOS subiram 1,2% em termos homólogos para 782 milhões de euros.

“A Sonae teve um primeiro semestre muito positivo, com forte crescimento, melhorias de rentabilidade e importantes marcos em termos de gestão de portfólio”, defendeu, citada no mesmo comunicado, a presidente executiva da Sonae, Cláudia Azevedo.

Na sessão de hoje da bolsa, a Sonae subiu 0,85% para 0,83 euros.

PE // CSJ

Lusa/Fim

Deixe uma resposta