Mais um dia negro na Europa – Até onde podemos ir? IBEX

Tiago Esteves
Vamos passar rapidamente pelos principais índices Europeus, para anteciparmos a possibilidade de continuação deste actual movimento. A primeira análise será feita ao IBEX, por ser referência naquilo que tem sido o comportamento da maioria. No gráfico diário, o movimento de consolidação gerado entre meados e finais de Janeiro acabou por prometer muito e devolver pouco. Acabou por quebrar em baixa o que podia ter sido uma inversão para ascendente, esperando-se agora uma aproximação ao ponto de projecção nos 7570 pontos.

No gráfico horário, temos o tal movimento-chave que foi referência recente. O padrão de inversão activado em final de Janeiro foi rapidamente anulado, resultando num falso break. Após quebra em baixa, o título atingiu rapidamente a projecção do movimento descendente. Para o curtissimo prazo, a referência é a resistência nos 8216 pontos. Até que a quebra em alta ocorra, se ocorrer, não há qualquer sinal ou sintoma de reacção ascendente.

Deixe uma resposta