Montepio aliena carteira de crédito malparado de 580,6 ME

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

A Caixa Económica Montepio Geral (CEMG) alienou uma carteira de créditos em incumprimento no valor de 580,6 milhões de euros, anunciou ontem a entidade bancária em comunicado.

“Através da transação ‘Evora Finance NPL’ foram alienados 20.169 contratos com um valor médio por contrato de 28.786 euros”, refere a CEMG, acrescentando que a colocação em mercado das tranches ‘equity’ e ‘mezzanine’ ficou concluída em 03 de novembro, “tendo sido atribuído, pelas agências de notação financeira Moody’s e DBRS, nível de investimento (‘investment grade’) à tranche sénior (Baa3(sf)/BBB(sf))”.

Segundo a CEMG, esta transação “foi a primeira titularização pública de NPL [‘non-performing loans’, crédito malparado] na Península Ibérica e a primeira ‘pós-crise’ na Europa do Sul, sem qualquer recurso a suporte e/ou garantias do Estado”.

O banco liderado por Félix Morgado afirma que as condições “competitivas de mercado, aliadas à estrutura inovadora da titularização proposta e às elevadas notações atribuídas pelas agências de ‘rating’, permitiram atrair um número de investidores sem precedentes, ultrapassando os 50” e acrescenta que a colocação reflete “a confiança do mercado de capitais na execução do Plano Estratégico da CEMG”.

A CEMG teve lucros de 20,4 milhões de euros até setembro deste ano, o que compara com os prejuízos de 67,5 milhões de euros no mesmo período de 2016.

Nos primeiros nove meses do ano, o banco, que pertence ao grupo Montepio, conseguiu um produto bancário de 380 milhões de euros, mais 54% do que no mesmo período de 2016, com a margem financeira a subir 13,4% para 202,1 milhões de euros, o que o banco atribui à “redução dos custos de financiamento, nomeadamente dos custos dos depósitos a prazo e da dívida emitida”.

CSJ (IM) // ATR

Lusa/fim

Deixe uma resposta