Montepio – A tendência é como o algodão

Tiago Esteves
A banca voltou a ganhar uma sondagem semanal, depois de umas inéditas 4 derrotas consecutivas. Decidi começar a análise ao sector pelo Montepio, pois goste-se ou não este “título” faz parte do PSI20 e aproxima-se discretamente do sector da banca. Já em Março referi o quão anedótica e desprestigiante me parecia a sua inclusão no índice principal Português, e por isso não me vou estender neste campo. Queria só deixar um rápido comentário à evolução deste veículo de transporte de produtos tóxicos: a sua tendência descendente é assustadora, e nada do ponto de vista técnico ou fundamental me leva a crer que tal tendência se possa alterar. Pelo contrário, mais cedo ou mais tarde é provável que esta situação vire notícia (quiçá notícia por vários dias, quiçá se fale em burla e se forme um grupo de lesados), e as pessoas que ainda detenham estas unidades de participação (ou acções, nem sei bem qual é oficialmente a designação) acordem para uma dura realidade. Se tal suceder, pode dar-se um sell-off. No meio disto, há alguns detalhes que me chateiam:
– Que haja quem tenha comprado “isto” iludido por um gestor de conta, não tendo a mínima ideia (provavelmente nem o cliente nem o gestor) do que estava realmente por detrás;
– Que o nosso regulador tenha sido conivente com “isto”;
– Que o índice principal da bolsa portuguesa seja sujeito a “isto”;
– Que “isto” não se possa shortar.

Se há quem esteja dentro devidamente informado e com a convicção de que mais cedo ou mais tarde se dará uma inversão, os meus sinceros votos de boa sorte. Infelizmente, na minha limitada visão de futuro, não me parece provável que tal se venha a materializar.

Deixe uma resposta