Mota Engil em lateralização ascendente

Tiago Esteves
A Mota Engil continua a ser a grande lanterna verde do PSI, não desarmando da sua tendência ascendente. No entanto, tem-se acentuado o movimento em pá de moinho. As linhas de tendência de maior amplitude têm sido consecutivamente quebradas em baixa, sendo as cotações imediatamente “apanhadas” pela linha de tendência seguinte. Este é um bom exemplo de como a quebra em baixa de uma linha de tendência ascendente não significa forçosamente o final de uma tendência. Também não é um sinal de saúde, é verdade, mas em casos como este ajuda a manter o crescimento numa amplitude mais sustentável.

Confesso que tenho tido alguma dificuldade em definir pontos de stop neste título, já que as regressões não são suficientemente acentuadas para servirem de referência. Ainda assim, os 4,73€ são um suporte válido e pertinente que deverá servir como referência de curto e médio prazo. Uma nota final para o volume, com sinais de divergência. Pessoalmente aprecio pouco ver um significativo aumento do volume num título com um crescimento amadurado, já que isso é muitas vezes sinónimo de distribuição. Mas, se está a haver distribuição, isso ainda não se nota no preço. Pode ser que não seja nada…

Comment List

  • Daniel Pires 11 / 04 / 2014 Reply

    Bom comentario Tiago.

    Em relação ao curto prazo só começarei a pensar numa correcção depois de a acção cair abaixo dos 5€.

    A minha linha de tendencia pricipal em vigor (desde Abril 2013) foi tocada dia 8 com um forte volume no grafico diario mas estive a ver a acção no grafico de 5 minutos para ver se se trata de algum "estratagema"

    Normalmente dou mais importancia ao volume dos ultimos 15m de negociação diarios onde se consegue desfazer de posições importantes sem dar muito nas vistas (graças a programas que verificam o volume medio diario transacionado)e consegue-se iludir o agraciado OBV.

    Se forem verificar os ultimos 30 minutos de ontem (dia 10) poderão observar que houve um incremento de um volume anormalmente grande em relação a media diaria…

    Sei que nao devo ligar muito a indicadores…mas devemos ter em conta "Edwin Lefèvre" "para vender sem ser visto é necessário comprar"…

    Vamos ver o que ocorre…

  • Tiago Esteves
    Tiago Esteves 11 / 04 / 2014 Reply

    Excelente perspectiva mais uma vez, Daniel. A questão é mesmo essa, e é isso que me preocupa neste momento. Esse aumento de volume que indicas (agradeço-te a nota, não tinha reparado) pode de facto ser um sinal inequívoco de distribuição. E se assim for podemos estar a atingir um ponto de viragem

  • Hugo O'Neill 11 / 04 / 2014 Reply

    Bem eu entrei na quarta-feira nos 5.412 e com o meu 1º target nos 5.93 não é pedir muito!

  • Anónimo 12 / 04 / 2014 Reply

    Olá Tiago,
    Sendo um novato nestas bandas as suas análises têm-me ajudado muito.
    Que impacto terá a Mota-Engil África na casa mãe a curto-médio prazo?
    O que significa distribuição de que fala e quais as suas consequência aqui na Mota.
    Muito obrigado,

    Pedro

  • Tiago Esteves
    Tiago Esteves 12 / 04 / 2014 Reply

    Olá Pedro,
    Obrigado pelo comentário. Eu tenho por aí um artigo que explica isso com maior detalhe. Mas, assim por alto, o spin-off é muito mau para a casa-mãe porque se "livrou" do sector mais lucrativo da empresa. Distribuição significa que um grande player está a "distribuir" uma parte das suas acções lentamente, para não fazer o preço cair depressa nem se dar muito por esse efeito

Deixe uma resposta