Mota Engil a progredir muito bem

Tiago Esteves
O sector da construção bateu a banca por margem mínima na sondagem semanal, e por isso passemos à análise de um dos destaques do momento neste sector: a Mota Engil. Depois de uma forte onda descendente, que arrasou literalmente a cotação durante mais de dois anos (82% de queda nesse período), o título parece agora querer reerguer-se! Desde o fundo, no início do ano, a Mota fez já três mínimos relativos superiores ao anterior, e pode agora quebrar nova resistência. A ultrapassagem em alta dos 1,82€, a confirmar-se deverá significar mais algum avanço ascendente, o que é sempre importante. A referência para este timeframe é também bastante clara, nos 1,43€. Apesar de considerar os 1,539 como uma referência de negociação minor, não são robustos o suficiente para impedir uma correcção major. Já os 1,43€ podem ser considerados a zona de fronteira para o lado negro. Enquanto este ponto não for comprometido em baixa, estou optimista para o médio prazo.

No curto prazo, o cenário para já é também animador. Mas convém ter prudência! Neste caso, tendo já sido esgotada a projecção de ambos os padrões (de inversão e de continuação), parece agora querer formar-se um padrão da família dos topos arredondados. A acontecer, isso poderia motivar uma correcção. Não estando ainda, nem de perto nem de longe concretizado, fica apenas o apelo de atenção a esse pequeno detalhe. Para já, com ou sem esta possibilidade a concretizar-se, a Mota Engil está como há muitos anos não a via.

Comment List

  • maria silva 23 / 10 / 2016 Reply

    Olá Tiago,

    Apontas a fronteira para o lado negro, o lado da baixa ( 1,43€ ).
    E a fronteira para o lado verde, o lado da alta? 2,00€? e perspetivas para ser atingido? crês que até ao final do ano ainda lá irá ou, na tua opinião, vai marinar no canal 1,66/1,82 até que o PSI saia do marasmo em que está.
    Abraço,

  • Tiago Esteves
    Tiago Esteves 25 / 10 / 2016 Reply

    Olá Maria, boa tarde. As minhas desculpas pela demora na resposta. Pelo lado positivo, numa primeira fase os 1,855 e de uma forma mais convincente na quebra dos 2,015. Assim à primeira, eu diria que pode retrair um pouco até finais de Novembro e depois tentar o assalto à resistência mais para perto do final do ano. Isto, claro, se o suporte aguentar.
    Cumprimentos,
    Tiago

Deixe uma resposta