Negociação Automática – O balanço de mais 3 meses de negociação

Tiago Esteves

Depois de a conta ter atingido um novo máximo histórico em meados de Maio, o final desse mês e início de Junho foram calamitosos. Uma quebra superior a 20% no capital resultante de 4 maus dias de negociação (não consecutivos) levaram-me a questionar a fé neste método e a retrair relativamente a uma maior alocação de capital. Não que tenha sido algo de verdadeiramente extraordinário em termos de amplitude, na verdade não é nada a que não esteja regularmente habituado no contexto da negociação de outros instrumentos. Mas neste caso não havia registos de tal variabilidade num tão curto espaço de tempo, e isso levou-me a ponderar encerrar a experiência. Acabei por não o fazer, mas após alguns dias de ponderação alterei a minha abordagem.

O que aconteceu nestes 4 dias foi, basicamente, uma enxurrada de notícias surpresa num horário não esperado. Já não me recordo ao certo de cada uma delas, mas lembro-me que pelo menos 2 se deveram a intervenções inesperadas do presidente Trump, que abalaram profundamente a estabilidade dos scalpers de sessão Asiática. Não tendo eu o tempo nem a paciência para seguir de forma exaustiva todos os acontecimentos no mercado de forex para evitar situações semelhantes, acabei por abdicar do controlo de risco e passei a replicar de forma integral os movimentos da conta do Marcello. Ele tem outros mecanismos de protecção na conta e tem pessoas a trabalhar para ele a pesquisar de antemão a possibilidade disso acontecer. Assim perco um pouco do controlo (continuo a poder decidir o factor de replicabilidade a utilizar) em termos de money management, mas acabo por só ter de me preocupar com este investimento quando vou fazer o acompanhamento à sua progressão (que faço no máximo 1 vez por mês). Pode ver-se pelo gráfico abaixo que desde que fiz essa associação à conta do Marcello (próximo do mínimo) a agressividade de movimentos da conta aumentou significativamente.

Em forma de balanço, 11 meses passados e a conta está agora no break-even. Tem sido uma experiência bastante importante em termos de conhecimento pessoal, e sem dúvida que tem valido a pena. Apesar deste contratempo, continuo a acreditar que a diversificação com recurso a estratégias automatizadas deve fazer parte do nosso portfolio. Ainda não é um método infalível, mas vai-se adaptando à realidade e melhora a cada dia que passa.

P.S.: Na próxima terça-feira teremos mais um webinário de análise técnica, desta vez para analisar padrões de consolidação. Venha participar e traga os seus títulos para analisarmos em conjunto, a inscrição é grátis! Link para inscrição

Deixe uma resposta