Negociação automatizada – Mais um erro não forçado

Tiago Esteves
Há duas coisas que não têm limites: o universo e a minha
estupidez… estou certo de que Einstein concordaria! Depois de um mês de
Novembro bastante linear (apesar do incremento de volatilidade provocado pelas
eleições Americanas), Dezembro levou-me a cometer mais um erro não forçado. O que aconteceu
desta vez? 
Como tem vindo a ser prática habitual em momentos que se antecipam
de impacto potencial considerável, fechei as ordens em aberto na sexta-feira e
desactivei todos os robots. Pretendia assim evitar gaps descendentes provocados
pelos resultados do referendo em Itália. Não fosse um laivo de curiosidade, e o
meu plano tinha sido um sucesso. Quando comecei a ver nas redes sociais vários
comentários relativos aos terríveis gaps que se estavam a formar na abertura do
mercado de Forex, não resisti e decidi ir dar uma espreitadela ao movimento.
Podia tê-lo feito num qualquer jornal online, ou na Metatrader 4, mas decidi
abrir a plataforma que continha os robots scalpers de sessão asiática. 
Como podem ver na imagem abaixo, foram necessários apenas 3 segundos depois
de abrir a plataforma para subtrair 1,5% à conta, resultantes da abertura de 3
ordens por parte de um dos scalpers. Para quem não conhece o mecanismo de
funcionamento destes robots, eles procuram movimentos de sobrecompra ou
sobrevenda durante os períodos de menor actividade/volatilidade do mercado
(sobrepostos ao período onde apenas as bolsas asiáticas estão funcionantes) e
negoceiam na expectativa de um retorno ao ponto de estabilidade. Em 99% dos
dias, a volatilidade existente é baixa e os scalpers encerram as posições
com lucro. O problema está nos dias de grande volatilidade, onde os activos
continuam a progredir nas zonas de sobrecompra/sobrevenda, fazendo assim com que as
posições sejam stopadas. Ora, foi precisamente isso que aconteceu ontem. Ao
abrir a plataforma, os scalpers detectaram imediatamente uma situação de
sobrevenda e abriram posições que foram quase instantaneamente stopadas. Não
sendo esse infortúnio suficiente, decidi alterar a estratégia previamente
definida e activar os trend-followers para tentar compensar o erro anterior. Resultado? Mais 1% perdidos. 
Quem tinha deixado os trend-followers
activos nas eleições Americanas tinha obtido bons resultados, e eu decidi que
valeria a tentativa. Desta vez não resultou… até teria resultado se os tivesse deixado
activos desde sexta, mas decidi alterar a minha estratégia devido à necessidade
de tentar compensar um erro e acabei por cometer dois. A lei de Murphy tem sido uma
seguidora incondicional de todos os meus movimentos nos mercados financeiros, e
faz por isso questão de me reforçar negativamente todas as decisões erradas que tomo. Nem é
o dinheiro que me chateia, que desse já aprendi há largos anos a desapegar-me
durante a negociação. É o amadorismo dos erros, tão típicos de quem está a
começar, e aos quais já não estava habituado.  Conto continuar a divulgar os meus erros por aqui, para que pelo menos ninguém mais os repita depois de mim. 
Enfim, errar faz parte… Bola ao meio e siga o jogo!

Deixe uma resposta