OPEP afirma que há conversações para prolongar cortes na oferta

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

O secretário-geral da OPEP, Mohamed Barkindo, afirmou hoje que os produtores de petróleo mantêm conversações sobre um eventual prolongamento do limite na oferta que está em vigor este ano e nos primeiros três meses de 2018.

Há “conversações sobre a duração dos ajustes na oferta depois de março de 2018”, disse o representante da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), numa conferência de imprensa em Viena.

Barkindo referia-se ao corte na oferta que entrou em vigor em janeiro passado para retirar do mercado quase 1,8 milhões de barris diários, com o objetivo de levar a uma subida dos preços.

O compromisso, alcançado em finais de 2016 entre a OPEP e 10 produtores independentes, incluindo a Rússia, entrou em vigor em janeiro, com a vigência de um ano, prolongada por mais três meses em maio passado, ou seja, a redução está em vigor até 31 de março de 2018.

Os membros da OPEP e os seus aliados voltam a reunir-se em 30 de novembro, em Viena, para rever a situação e os analistas consideram provável que o acordo seja prolongado.

“Para isso estamos a estudar a situação a curto prazo”, afirmou Barkindo ao apresentar hoje o relatório anual da OPEP sobre a evolução do setor a médio e longo prazo.

O secretário-geral recordou que o acordo foi alcançado quando o mercado estava em desequilíbrio com uma oferta excessiva, o que levou a uma queda dos preços, mostrando-se satisfeito por a situação ter mudado desde então.

O mercado “está finalmente a chegar a um reequilíbrio”, indicou Barkindo, salientando que um dos factores decisivos para esta evolução foi precisamente o cumprimento do compromisso alcançado.

EO // CSJ

Lusa/fim

Deixe uma resposta