Operadores turísticos confiantes num bom desempenho no verão

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

O nível de confiança médio dos operadores turísticos quanto ao desempenho do setor no próximo verão caiu ligeiramente face a janeiro, mas mantém-se num dos “mais elevados de sempre”, revela hoje o Barómetro do Turismo.

“Os resultados desta edição indicam que, nos próximos seis meses, o número de pessoas empregadas, o investimento privado, a atividade do turismo e a procura externa vão ser os indicadores com melhor evolução”, sustenta o presidente do Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), António Jorge Costa.

De acordo com as conclusões do barómetro, o nível de confiança médio no desempenho do setor do turismo atingiu os 82 pontos, um “ligeiro decréscimo” face ao último registo de janeiro de 2018, “mas, ainda assim, um dos níveis mais elevados de sempre”.

Segundo antecipa, “no verão de 2018 os mercados interno e externo deverão registar melhor desempenho no que ao número de turistas, dormidas e receitas diz respeito face a igual período do ano passado”.

No que se refere a países emissores, na opinião da maioria dos membros do painel de inquiridos, a China, os EUA e França “vão estar entre os mercados em maior crescimento para a época alta de 2018”, enquanto o peso de mercados como o do Reino Unido e Rússia deverá ser menor.

Questionados sobre que destino deverão ter as verbas das taxas turísticas cobradas em vários municípios, a maioria dos inquiridos defendeu que “devem ser usadas para conservar o património edificado”.

Ainda segundo as conclusões do Barómetro do Turismo, questões como sustentabilidade, qualificação da oferta turística e dos recursos humanos e problemas de excesso de turistas, com “consequente perda de autenticidade dos destinos”, vão ser os “grandes desafios” que se vão colocar ao setor em 2030.

Para este barómetro foi definido um universo de 166 membros, tendo sido obtidas 75 respostas entre os dias 23 de abril e 04 de maio e os dados sido tratados pelo IPDT – Instituto de Turismo.

PD // CSJ

Lusa/fim

Deixe uma resposta