Pela primeira vez em largos meses, Walmart preocupa-me

Tiago Esteves
Terminamos a ronda ao sector do retalho pelo Walmart, que continua a ser um título que eu admiro e acompanho de perto no mercado Americano. Conforme tínhamos já avaliado na última análise, existia a real possibilidade de o título não ser atingida a projecção do H&S. Pelo menos numa primeira fase! Apontava também a resistência dos 71,68 dólares como marca a quebrar, e foi precisamente nesse ponto que a cotação se deteve. Não é surpresa, dado que o Gap descendente ainda representou 3,22% de correcção. Onde as coisas verdadeiramente se complicam é no segundo Gap… Activar um H&S top é mau, mas não significa automaticamente inversão de tendência. Ver a cotação esbarrar numa resistência é mau, mas também não significa inversão de tendência. Ver a cotação esbarrar novamente numa resistência inferior à anterior também não significa inversão de tendência, mas significa que o título está em distribuição. E não há nada mais preocupante num topo do que um movimento de distribuição. Ora, importa por isso estar muito atento às próximas semanas!

Temos neste momento em cima da mesa um triângulo, que pode ser tanto de inversão como de continuação. A activar-se no sentido descendente, pode representar a definitiva machadada no bull mode do Walmart e uma excelente oportunidade de short. A activar-se no sentido ascendente, significa que eu me preocupo demasiado e que o título está aí para as curvas. Para já, prefiro não emitir prognósticos quanto ao sentido da quebra, mas confesso que não estou muito optimista….

Deixe uma resposta