Pharol retira da AG votação do direito de preferência dos acionistas norte-americanos

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

A Pharol retirou, a pedido do Conselho de Administração, a votação da supressão do direito de preferência dos acionistas residentes nos EUA da assembleia-geral agendada para sexta-feira, que vai decorrer em Lisboa, foi hoje comunicado ao mercado.

De acordo com o comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o presidente da mesa da assembleia geral da sociedade optou pela retirada deste ponto da ordem de trabalhos, tendo em conta que a convocação da assembleia-geral foi também uma iniciativa do Conselho de Administração da empresa.

Segundo a convocatória remetida ao mercado em 16 de agosto, em causa estava a supressão do direito de preferência dos acionistas residentes nos Estados Unidos da América, “que não certificarem à sociedade que são ‘qualified institucional buyers’ e/ou não certifiquem a sua elegibilidade para participar no aumento de capital”, bem como deliberar a alteração “do artigo 4.º dos Estatutos da Sociedade”, caso o aumento de capital seja aprovado.

Na assembleia-geral os acionistas vão votar um aumento de capital social da sociedade de 26.895.375,00 euros para até 55.482.427,11 euros “ou montante inferior, conforme necessário para acorrer ao aumento de capital social da [operadora brasileira] Oi”.

Em cima da mesa está também a deliberação da eleição de um membro para o Conselho de Administração para o triénio 2018-2020.

A assembleia-geral vai realizar-se pelas 15:30, no auditório João Bernardino Gomes, em Lisboa.

PE // JNM

Lusa/Fim

Deixe uma resposta