Plataforma KuantoKusta investe mais de 2ME para permitir venda de produtos

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

A plataforma ‘online’ de comparação de preços KuantoKusta vai passar a permitir, a partir de setembro, a venda de produtos, funcionando como intermediária entre os utilizadores e as lojas, num projeto de mais de dois milhões de euros.

O objetivo é que “o utilizador possa comparar e comprar produtos de diferentes lojas [das que estão presentes no KuantoKusta] num único lugar e num único pagamento”, explicou à agência Lusa o diretor de parcerias estratégicas da empresa, Thiago Borba.

O responsável apontou que este ‘market place’, como a empresa designa, vai funcionar “transpondo para o mundo ‘offline’ [o ato de] ir a um centro comercial e fazer compras numa loja de roupa e de tecnologia e, no final, ir para numa única caixa”.

“Hoje a pessoa entra no KuantoKusta e é direcionada para outras lojas, como a Worten. Se essa mesma pessoa quiser uma mochila da Decathlon, vai ter de voltar ao KuantoKusta para procurar a mochila e ir para o ‘site’ da Decathlon. No ‘market place’, vai ser possível comprar tudo num único ‘check out’, independentemente da loja”, notou Thiago Borba.

Neste processo, o KuantoKusta funciona como intermediário entre as lojas e o cliente.

“O nosso papel é dar visibilidade à loja, fazer a comunicação com o cliente e tratar de toda a questão do pagamento”, enquanto “o que o lojista faz é recolher o produto e assegurar a logística da entrega”, indicou o responsável.

Ao KuantoKusta caberá também “controlar o processo de envio dos produtos e se, por exemplo, a entrega é feita no prazo indicado”, referiu Thiago Borba, realçando que, para controlar a qualidade do processo, vão ser pedidas avaliações aos clientes.

A empresa espera avançar em setembro com este novo modelo, que vai funcionar dentro do ‘site’ já existente, e está agora numa fase de testes.

Thiago Borba ressalvou que este será um processo gradual já que, de início, abrange novas 50 lojas.

“Temos 13 categorias no ‘site’ [como tecnologia, desporto e moda] e em cada um há pelo um lojista com contrato assinado” para o novo projeto, precisou, notando que algumas destas novas lojas associadas “não operavam em Portugal”.

Além destas, o KuantoKusta tem cerca de 700 lojas ativas, entre grandes marcas e pequenos retalhistas, permitindo a comparação de mais de 10 milhões de produtos, sendo que nem todas estão ainda associadas ao novo projeto.

Quanto ao investimento, ascende já a dois milhões de euros, de acordo com Thiago Borba, que explicou que o valor inclui contratação de pessoal e aquisição de novos sistemas.

Até ao final do ano, o KuantoKusta espera investir mais um milhão de euros em ferramentas.

Numa fase inicial, entre setembro e dezembro, a plataforma estima chegar às 100 mil encomendas, número que deverá ser de 850 mil em 2020.

Criada em 2005 em Portugal, a plataforma já esteve presente no Brasil e em Espanha, mas agora só se dedica ao mercado nacional.

No ano passado, o KuantoKusta gerou vendas de 450 milhões de euros para as 700 lojas associadas.

Quanto à faturação da própria empresa que gere a plataforma ascendeu aos cerca de dois milhões de euros em 2017, tendo por base cliques dos utilizadores e comissões sobre as transações feitas (que foram monitorizadas).

No primeiro semestre deste ano, a empresa já arrecadou 1,5 milhões de euros em faturação, isto porque fez “pequenas mudanças” na plataforma como a criação de uma área privada para o utilizador e a aposta em campanhas, adiantou Thiago Borba à Lusa.

ANE // JNM

Lusa/Fim

Deixe uma resposta